Com novo risco de ruptura, Floram notifica Casan por ações urgentes na Lagoa da Conceição

Nível de água da lagoa artificial da Casan chegou a estado crítico após chuvas; providências devem ser tomadas até as 23h desta sexta (18)

A Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente) de Florianópolis notificou a Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) para que execute ações urgentes na Lagoa da Conceição. As providências devem ser tomadas até as 23h desta sexta-feira (18).

Floram notifica Casan por ações urgentes na Lagoa da Conceição – Foto: Leo Munhoz/ND

Nesta quarta-feira (16), reportagem do ND+ mostrou que a Lagoa está à beira de nova catástrofe ambiental. Isso porque o nível de água da lagoa artificial da Casan na região chegou a um estado crítico depois das chuvas ocorridas na semana passada.

A notificação emitida nesta quinta-feira (17) e encaminhada à diretora da Casan, Roberta Maas dos Anjos, trata da demora do órgão em atender a solicitação sobre o estudo de estabilidade geotécnica de toda a lagoa artificial da Lagoa da Conceição, o projeto para remoção do pacote lamoso-arenoso do fundo da lagoa e o estudo de nova alternativa para disposição final do efluente.

Documento cita ruptura ocorrida em janeiro

O documento considera outros oito pontos. Entre eles, o rompimento ocorrido em janeiro deste ano, que danificou 35 casas e atingiu 66 pessoas, o maior desastre ambiental da história da Capital.

A Floram cita, ainda, as vistorias realizadas no local após as chuvas ocorridas neste mês de junho, que atestaram o alto nível de água na lagoa. Segundo a Defesa Civil municipal, o limite do reservatório, que é de 10 metros, estava em 9,57 metros até esta quarta. Para o órgão, a situação é de vulnerabilidade e risco de novo rompimento.

“O que a gente encontrou aqui foi um sinal de vulnerabilidade. Nós temos um limite de 10 metros de nível, e esse nível chegou a 9,75 metros, com as chuvas na semana passada, hoje está em 9,57 metros. Isso demonstra que devemos ter preocupação”, disse Marcos Roberto Leal, agente técnico da Defesa Civil de Florianópolis, durante a vistoria nesta quarta-feira.

A situação se torna ainda mais crítica visto que há previsão de chuvas volumosas para os próximos dias. Conforme a Epagri/Ciram, deve chover entre 70 a 80 milímetros no sábado (19).

A apreensão é que, caso se repita o volume de chuva registrado na semana passada na Capital com 56 mm em seis horas e 145 mm em quatro dias, isso eleve o nível da lagoa e, consequentemente, cause um novo desastre.

Por fim, a notificação aponta “a necessidade de execução de ações emergenciais para a garantia da segurança da população residente a jusante da LEI (Lagoa de Evapoinfiltração) e do ambiente no entorno, incluindo a Lagoa da Conceição”.

Providências urgentes

Entre as providências, está a instalação de um sistema de bombeamento emergencial para manutenção do nível de nove metros na LEI. Isso será feito por meio da captação de efluente da porção sul da lagoa e disposição em local de dunas ao sul da LEI.

A Companhia deve encaminhar relatório com descrições e fotos da intervenção para a Floram em até três dias.

A notificação menciona, ainda, que a instalação do sistema de bombeamento emergencial “não afasta a responsabilidade civil, administrativa e criminal da Casan por ações e omissões em face do meio ambiente e pelo descumprimento de determinações do Poder Público e deste órgão ambiental competente.”

Casan

Procurada pelo ND+, a Casan informou que mantém as obras de reforço nos taludes da Lagoa de Evapoinfiltração. Nesta quinta, a empresa inicia a instalação de equipamentos para criar uma nova área para destino do efluente tratado quando o nível da lagoa se aproximar da cota considerada de controle. Segundo a Casan, as ações foram autorizadas pela Floram após solicitação da Companhia.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...