Conheça os gafanhotos que preocupam os agricultores do Sul do Brasil

Em tempos de isolamento social, uma notícia sobre aglomeração tem tomado os noticiários nos últimos dias, mas não há relação com a pandemia. São os gafanhotos que rondam o céu próximo ao sul do Brasil

Em tempos de isolamento social, uma notícia sobre aglomeração tem tomado os noticiários nos últimos dias, mas não há relação com a pandemia. São os gafanhotos que rondam o céu próximo ao sul do Brasil.

Apesar de não apresentarem risco à saúde humana, eles têm assustado por causa dos danos que são capazes de causar à agricultura.

Veja a rota dos gafanhotos – Foto: Arte/NDVeja a rota dos gafanhotos – Foto: Arte/ND

Proximidade com o Brasil

Num informe divulgado pelo governo argentino na quarta-feira (24), os insetos estavam a 130 quilômetros de Barra do Quaraí, no Rio Grande do Sul. Depois, a localização foi perdida e os estados do sul do Brasil ficaram em estado de alerta.

Santa Catarina em alerta

 O Governo Estadual convocou uma reunião para definir ações. A Epagri divulgou que conforme as condições climáticas, a possibilidade de ingresso dos gafanhotos em Santa Catarina se apresenta cada vez mais remota.

Os prognósticos do órgão apontam que os gafanhotos devem seguir em direção ao Uruguai.

Risco para o agronegócio

 Um quilômetro quadrado pode reunir até 40 milhões de insetos, que são capazes de consumir em um dia pastagens equivalentes ao que 2 mil vacas ou 350 mil pessoas comem, conforme o Senasa.

Praga histórica

Os gafanhotos são considerados uma praga histórica para a agricultura na América do Sul. No início do século 20, os produtores rurais montavam operações para encurralar os insetos e atear fogo.

Na Argentina, há registros de grandes danos à produção agrícola nos anos 1960 e mais recentemente, em 2015, 2017 e 2019.

No Brasil, perdas nas lavouras de arroz na região sul foram registradas nas décadas de 1930 e 1940.

Na Bíblia

O envio de uma praga de gafanhotos é descrito em Êxodo, Capítulo 10. Conforme o texto bíblico, os insetos destroem as plantações e escurecem o céu do Egito.

Leia também:

Curiosidades:

Ciclo de vida

Ovo: após o ato do acasalamento, a fêmea deposita de 50 a 100 ovos numa cavidade quente do solo.

Ninfa: em até 30 dias, as miniaturas de gafanhotos saem dos ovos. Nessa fase, ainda não possuem asas.

Adulto: em até 60 dias a ninfa entra na fase adulta. Com estrutura corporal completa, o gafanhoto vive cerca de 3 meses até morrer.

Algumas curiosidades sobre os gafanhotos – Foto: Arte/NDAlgumas curiosidades sobre os gafanhotos – Foto: Arte/ND

Efeitos no corpo

Quando deixam de andar sozinhos e adotam comportamento migratório, o corpo também muda: as pernas encurtam, as asas se alongam, as mandíbulas ficam mais robustas e a cor muda do verde claro para um tom escuro, que ajuda na camuflagem.

Mudança de comportamento

Eles costumam andar sozinhos a maior parte da vida, mas em condições favoráveis podem formar grupos migratórios, que formam as “nuvens de gafanhotos”.

Cientistas apontam fatores climáticos como um gatilho para a mudança no comportamento do inseto. Eles se agrupam em busca de alimento, reprodução e bem-estar.

+ Meio Ambiente