Fecam alerta para situação da estiagem no Extremo-Oeste de SC

Reunião entre a Fecam e Defesa Civil de SC serviu para alertar sobre a situação no Extremo-Oeste, que já é a maior estiagem desde 2005

A articulação de ações para enfrentar estiagem que afeta Santa Catarina e os impactos causados pela seca foi o tema de um encontro promovido pela Defesa Civil de Santa Catarina e a Fecam (Federação dos Municípios Catarinenses), na tarde desta terça-feira (24).

A reunião entre a Defesa Civil de Santa Catarina e integrantes do Colegiado de Proteção e Defesa Civil da Fecam foi realizada de forma online.

Conforme o presidente do Colegiado da Fecam, Fabrício Pereira de Melo, além das dificuldades já enfrentadas nos últimos meses, a questão logística, como o alto custo, dificulta o transporte de água para os municípios do Oeste.

Fecam alerta para situação da estiagem no Extremo-Oeste de SC – Foto: Divulgação/Prefeitura de São Miguel do Oeste/NDFecam alerta para situação da estiagem no Extremo-Oeste de SC – Foto: Divulgação/Prefeitura de São Miguel do Oeste/ND

“Por conta da ausência de caminhões-pipa na região, estamos usando a estratégia de usar os caminhões basculantes (caçamba) para levar água para esses municípios. Além disso, a União auxilia no pagamento do diesel usado”, detalhou o presidente do Colegiado da Fecam.

A reunião também serviu para tirar algumas dúvidas e alinhas outros pontos na luta contra a estiagem que é a mais brusca desde 2005, em Santa Catarina.

Entre as medidas, ficou combinado que equipes da Fecam e Defesa Civil irão auxiliar os municípios nas estratégias e documentação para a homologação para o processo de situação de emergência de cada cidade.

Na oportunidade também foi apresentado para os membros do colegiado os projetos para a melhoria na difusão dos alertas, tanto em âmbito federal, quando estadual.

Confira alguns programas de auxílio ao agricultor:

Por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, o Governo de SC disponibilizou R$ 21 milhões para auxiliar os agricultores da região.

Entre eles, R$ 10 milhões foram investidos em financiamentos via FDR (Fundo do Desenvolvimento Rural) para famílias cadastradas, preferencialmente, no CadÚnico e/ou que possuam renda anual familiar de até R$ 50 mil e que estejam sofrendo com os problemas de abastecimento.

Reunião entre Fecam e Defesa Civil de SC aconteceu na última terça-feira (24) – Foto: Divulgação/Defesa Civil SC/NDReunião entre Fecam e Defesa Civil de SC aconteceu na última terça-feira (24) – Foto: Divulgação/Defesa Civil SC/ND

Além disso, os produtores podem acessar até R$ 10 mil ou até R$ 45 mil em projetos coletivos, com cinco anos de prazo, sem juros, para o pagamento do empréstimo.

O beneficiário que pagar em dia terá uma subvenção de 50% no valor da parcela, no ato do pagamento.

A Secretaria da Agricultura também irá realizar convênios de até R$ 100 mil com municípios para contratar serviços para amenizar a falta de água nas propriedades rurais.

Porém, é necessário que a cidade esteja em decreto de emergência – ação que a Defesa Civil e Fecam estão buscando agilizar – ou calamidade.

Através do programa “Água para todos”, será realizado o financiamento para a construção de poços, estruturas de armazenagem e distribuição de água.

Os financiamentos serão de até R$ 25 mil por produtor ou até R$ 50 mil para projetos coletivos, que poderão ser pagos em até 36 meses, com seis meses de carência e sem juros.

+

Meio Ambiente