Fim do mistério: identificada luz no céu que gerou curiosidade em Florianópolis; vídeos

Astrônomos identificaram o que provocou um clarão no céu de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul; saiba quais são os riscos

O clarão no céu que assustou moradores do Sul da Ilha, em Florianópolis, na noite da última quinta-feira (3) foi analisado e identificado por profissionais da Bramon (Rede Brasileira de Observação de Meteoros).

De acordo com o diretor técnico da organização, Marcelo Zurita, a luz misteriosa se tratava mesmo de um meteoro, que caiu na costa do Rio Grande do Sul.

Meteoro visto do município de Taquara, no Rio Grande do Sul – Foto: Reprodução/BramonMeteoro visto do município de Taquara, no Rio Grande do Sul – Foto: Reprodução/Bramon

O momento em que a forte luz rasgou o céu catarinense foi registrado pela câmera de monitoramento de um morador de Florianópolis.

A partir das imagens, muitas especulações surgiram sobre o tema. As hipóteses levantadas passaram por queda de helicóptero até a chegada de extraterrestres em Santa Catarina.

O astrônomo Marcelo Zurita assegura que a luz vista no Sul da Ilha se trata do mesmo fenômeno que foi observado na costa gaúcha. “Como ele corre muito alto na atmosfera, pode ser visto de muito longe”, explica.

O meteoro caiu a cerca de apenas 4 km do mar de Tramandaí, cidade litorânea do Rio Grande do Sul. O clarão também foi visto em vários municípios do Estado vizinho, como podemos observar no vídeo abaixo:

Marcelo Zurita informa que a rocha espacial tinha 25 centímetros e pesava 33 kg de massa. No entanto, a Bramon concluiu que o objeto foi, em grande parte, vaporizado na atmosfera, e o que chegou ao solo terrestre corresponde a apenas 10% dessa rocha.

“E esses 10% que sobram, não é um único pedaço. Geralmente, são vários fragmentos bem pequenos, que chegam ao solo bem devagar mesmo. Por isso, a chance de causar algum dano é muito pequena”, ressalta o astrônomo.

Quais são os riscos de um meteoro causar um desastre na Terra?

Como foi visto neste caso, os meteoros costumam se deteriorar na atmosfera até atingir de fato o solo terrestre, além de ter uma probabilidade maior de cair no mar.

Asteroid Day

Mas o astrônomo Marcelo Zurita destaca que este é um tema que precisa de atenção. Inclusive, existe um movimento global chamado Asteroid Day que é celebrado anualmente no dia 30 de junho, que visa alertar justamente para o risco de um impacto catastrófico de um asteroide.

“O dia 30 de junho é a data do maior impacto da história recente da humanidade. Um asteroide com cerca de 50 metros atingiu a Sibéria, na região de Tunguska em 1908. A energia do impacto foi tão grande que devastou completamente uma área de 2000 km². Para se ter ideia, Florianópolis tem 675 km²”, detalha o diretor da Bramon.

Vale salientar que, para um meteoro provocar esse tipo de impacto na Terra, a rocha de origem tem de ter um tamanho muito grande.

“Quanto maior, mais fácil de detectar, mas isso não é uma garantia. Em 2013, por exemplo, uma rocha de quase 20m atingiu a Rússia sem ter sido vista antes”, pondera Zurita.

Confira as imagens do meteoro que atingiu a Rússia:

“A ideia de monitorar os céus para registrar a entrada de meteoros faz parte desse esforço, de alertar o público e as autoridades sobre esses riscos, porque hoje, mal temos tecnologia para detectá-los com antecedência, e mesmo se conseguirmos detectar, pouco poderíamos fazer para evitar o impacto”, conclui o astrônomo.

Passagem de meteoro em Florianópolis provocou sustos

O aposentado Cristiano Souza disse ter visto a luz no céu da sala de sua casa, que fica no Campeche e é voltada para o Sul. “Eu estava aqui [em casa] quando os cachorros começaram a latir. Aí, eu virei e vi aquele clarão. Foi bem naquela bacia do morro que ele sumiu. Eu pensei que tinha caído ali atrás”, relatou.

Souza correu para verificar as imagens de suas câmeras de segurança, que registraram o fato. Veja o vídeo:

A Bramon informou que recebeu vários relatos da luz sendo vista pelos céus do Sul do Brasil. “Em alguns lugares o brilho do meteoro foi tão intenso que, por alguns instantes, transformou a noite em dia”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente