Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Florianópolis pode ter nova unidade de conservação em 2021

Gean Loureiro vai passar a ser o prefeito que mais criou áreas protegidas na cidade

Área do Revis Meiembipe, em Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDÁrea do Revis Meiembipe, em Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

Se o prefeito Gean Loureiro (DEM) levar adiante a criação do Refúgio de Vida Silvestre Municipal Meiembipe, maior unidade de conservação da cidade com 56 km2, ele vai se tornar o prefeito que mais criou áreas protegidas em Florianópolis.

Durante o primeiro mandato, foi implantada a Mona (Monumento Natural Municipal da Lagoa do Peri), que abrangeu toda a área de preservação permanente do maciço sul, incluindo o morro do Ribeirão, o mais alto da Ilha de SC, com 519 metros.

Caso o Revis Meiembipe vire realidade, a cidade terá 45% de toda a sua extensão territorial preservada por legislação municipal, estadual e federal. Considerando apenas as unidades de conservação municipais, o percentual protegido vai passar de 19% para expressivos 32,74%.

A tendência é que o relatório técnico da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente), um robusto e bem fundamentado documento com cerca de 400 páginas, tenha um encaminhamento oficial ainda no primeiro semestre.

São duas possibilidades: a elaboração de um projeto de lei, para discussão e votação pelo Legislativo, ou um decreto do gabinete do prefeito.