JBS lança projeto para reduzir emissão de gases do efeito estufa

Companhia, segunda maior produtora de alimentos do mundo, assume compromisso para zerar o balanço de suas emissões até 2040

<span style="font-weight: 400;">A iniciativa faz parte do compromisso Net Zero 2040 assumido pela JBS</span> &#8211; Foto: <span style="font-weight: 400;">Divulgação</span>A iniciativa faz parte do compromisso Net Zero 2040 assumido pela JBS – Foto: Divulgação

A JBS, uma das maiores empresas de alimentos no mundo, e o Instituto de Zootecnia (IZ) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento da Cidade de São Paulo, fecharam parceria para a redução de gases do efeito estufa na pecuária. O projeto consiste em apoiar o desenvolvimento de estudos para identificar novos aditivos alimentares que melhoram a eficiência na dieta dos bovinos e tem o objetivo de diminuir as emissões de metano e contribuir para a ampliação da sustentabilidade na cadeia de carne e leite.

A iniciativa faz parte do compromisso Net Zero 2040 assumido pela Companhia, que tem como meta zerar o balanço de suas emissões de gases causadores do efeito estufa até 2040.

Um dos primeiros aditivos a serem testados são taninos, moléculas oriundas de plantas que tornam o processo de fermentação na dieta dos animais mais eficiente. Os testes estão sendo realizados por pesquisadores do novo Laboratório de Fermentação Ruminal e Nutrição de Bovinos de Corte do IZ e irá acompanhar por cerca de seis meses os animais do confinamento da JBS em Guaiaçara/SP.

<span style="font-weight: 400;">Rúmen artificial permite medir com precisão o potencial de aditivos para reduzir emissões de metano &#8211; Foto: Divulgação/JBS</span>Rúmen artificial permite medir com precisão o potencial de aditivos para reduzir emissões de metano – Foto: Divulgação/JBS

O uso de um equipamento que simula as condições do rúmen (parte interior do estômago da espécie), conhecido como rúmen artificial, validará as pesquisas feitas em laboratório, e permitirá monitorar as transformações que ocorrem no processo de fermentação e medir com precisão o potencial de aditivos como o tanino para reduzir as emissões de metano.

“É importante ter a inserção da tecnologia dentro da cadeia produtiva, na maior empresa fornecedora de proteína animal do mundo”, afirma Renata Heleno Branco Arantes, pesquisadora responsável pelo estudo.

A JBS foi a primeira empresa global do setor de proteína a assumir, em março de 2021, o compromisso de zerar o balanço líquido de suas emissões de gases causadores do efeito estufa. Nos próximos 10 anos, US$ 1 bilhão serão investidos em projetos de redução de emissões que serão avaliados por um Comitê formado por executivos da empresa, acadêmicos e especialistas externos.

“A colaboração da JBS com pesquisas para reduzir as emissões no campo faz parte do compromisso Net Zero 2040. Entre os objetivos dessa iniciativa está o de reduzir a intensidade de suas emissões diretas para zerar o balanço líquido de suas emissões de gases causadores do efeito estufa até 2040, reduzindo a intensidade das suas emissões diretas e em toda a cadeia de valor, compensando toda a emissão residual”, relata o presidente da Friboi, Renato Costa. 

A pesquisa conta com o investimento da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e apoio da empresa Silvateam, fornecedora de aditivos alimentares. 

Para saber mais sobre o compromisso Net Zero 2040, acesse: www.jbs.com.br/netzero

+

JBS – Alimentando o mundo com o há de melhor

Loading...