Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Lagoa: órgãos ambientais dizem que não há mais restrição para consumo de pescado

Floram e IMA informaram que não há floração de microalgas potencialmente tóxicas que influenciem na condição de balneabilidade

Em comunicado conjunto, divulgado nesta terça-feira (6), a Floram (Fundação Municipal de Meio Ambiente de Florianópolis) e o IMA (Instituto do Meio Ambiente do Estado de SC) informaram que, no momento, “não há floração de microalgas potencialmente tóxicas na Lagoa da Conceição influenciando na condição da balneabilidade e não há mais a recomendação para evitar o consumo do pescado local”.

Avenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição – Foto: Reprodução/NDTVAvenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição – Foto: Reprodução/NDTV

As instituições estão recomendando, no entanto, “que se evite o contato primário (banho e atividades de lazer) em águas com espumas, manchas marrons, alaranjadas ou verdes, e após períodos chuvosos”.

“Em caso de incidências de espumas ou manchas na água, ou ainda
episódio de mortandade de peixes, deve-se informar o IMA ou a
Floram para que seja iniciado procedimento de investigação”, registram no comunicado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.