Lajeado São José, que abastece Chapecó, está com 45% da capacidade

Em outros municípios da região Oeste a Casan está realizando manobras operacionais; estiagem está afetando a região

A estiagem segue castigando os municípios do Oeste de Santa Catarina. Em Chapecó, maior cidade da região, o nível de água do Lajeado São José – principal manancial que abastece a cidade – está entre 40 e 45%, segundo informações da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento).

Lajeado São José é o principal manancial que abastece a cidade. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de ChapecóLajeado São José é o principal manancial que abastece a cidade. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó

O superintendente regional da Casan, Daniel Scharf, explica que a água para o abastecimento de Chapecó também é retirada do rio Tigre, em Guatambu.  Segundo ele, o município não está fazendo revezamento no abastecimento e, por enquanto, não há necessidade.

Nesta quarta-feira (12), Tereza Cristina, ministra da Agricultura, visitou uma fazenda na linha Rodeio Chato. A visita tem por objetivo analisar a situação crítica na agricultura causada pela estiagem em Santa Catarina. “Não viemos propor solução nenhuma. Viemos ouvir e ver as dificuldades que os estados estão passando com essa estiagem severa. Ouvir os problemas que estão acontecendo e identificar onde o governo pode atuar”, disse.

Situação de emergência

Chapecó decretou situação de emergência em decorrência da estiagem. O prefeito em exercício Itamar Agnoletto assinou, no dia 7 de janeiro, o Decreto 41.835 declarando a situação.

O decreto serve de subsídio para os produtores na busca de recursos, por meio das linhas de crédito intermediadas pela Epagri junto às instituições financeiras. Inicialmente o valor é de R$ 10 mil por família atingida.

A distribuição de água potável para consumo humano foi intensificada. A Casan cedeu um caminhão pipa com capacidade de 15 mil litros para reforçar a operação.

O telefone da Central para solicitar o abastecimento emergencial de água é o 3329-3600. O decreto tem validade de 180 dias, a contar do dia 7 de janeiro.

Seara faz manobras operacionais

No município de Seara, em razão da escassez de chuva e baixa vazão dos rios que atendem a cidade, o Casan informou que o abastecimento de água será feito por meio de manobras operacionais. Para levar água a todas as regiões, a distribuição será organizada em duas regiões.

O Setor 1, formado pelos bairros Centro, Nações, Niterói, Bela Vista, Nossa Senhora Aparecida e Vila Esperança, serão abastecidos das 10h às 22h. Já o Setor 2, dos bairros Industrial, São João, Garguetti, Padre Lídio, Vila Feliz, Colinas e São Daniel serão abastecidos a partir das 22h até as 10h.

Estiagem no Estado se mantém em situação crítica – Foto: Comitê de Bacia Hidrográfica de Chapecó/Divulgação/NDEstiagem no Estado se mantém em situação crítica – Foto: Comitê de Bacia Hidrográfica de Chapecó/Divulgação/ND

Iporã do Oeste

A situação se repete no município de Iporã do Oeste aonde a Casan também realiza manobras operacionais para manter o abastecimento em toda a cidade. Desta forma, o abastecimento será interrompido das 19h às 8h. Após esse horário, a previsão é de retomada gradativa do sistema, com normalização às 12h.

“As manobras serão realizadas até que se eleve a vazão de captação do sistema”, acrescenta Scharf.

Segundo a Casan, os moradores que fizerem uso econômico de água e que possuam caixa d’água dimensionada adequadamente provavelmente não sentirão os efeitos das manobras.

Dicas para o uso consciente da água

Com a previsão de altas temperaturas para os próximos dias, e continuidade de chuvas escassas no Estado, a Casan mantém o pedido para uso responsável da água.

A Epagri/Ciram emitiu aviso meteorológico sobre uma onda de calor intenso para esta segunda quinzena de janeiro, alertando que os termômetros devem registrar picos entre 30°C e 40°C. A sensação térmica em cidades do Litoral Catarinense e Vale do Itajaí pode alcançar os 50°C.

A Defesa Civil de Santa Catarina acompanha a situação e também compartilha orientações para a população, para evitar o risco de doenças graves como o câncer de pele, por causa do alto índice de raios UV.

Ainda que entre as recomendações estejam os banhos frios, a Casan lembra que o chuveiro é um dos locais de maior consumo de água (cerca de 75% da água consumida em uma residência é gasta nos banheiros). Por esse motivo, a solicitação é de banhos breves.

Uma alternativa é manter uma garrafinha de spray, que pode também trazer conforto ao refrescar o corpo. Evitar exposição ao sol entre 10h e 16h, manter espaços bem arejados e a hidratação constante, priorizar alimentos leves, buscar as correntes de vento de sua residência e usar roupas claras e soltas são outras dicas importantes para o período. E continuam valendo as dicas clássicas de economia de água, para que esse recurso seja garantido para todos em suas atividades essenciais de higiene e alimentação.

O que ajuda a economizar água?

  • Não lave calçadas, telhados e pátios com água tratada;
  • Evite lavar o carro neste período;
  • Tome banhos breves;
  • Não use o vaso sanitário como lixeira, exigindo várias descargas;
  • Mantenha a torneira fechada ao fazer a barba e ao escovar os dentes;
  • Utilize a máquina de lavar louças e roupa somente quando estiverem em sua capacidade total.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...