Material orgânico do Rio Canudos vai para o mar em Balneário Camboriú

Com a forte estiagem, o material orgânico concentrado no fundo do rio Canudos fica represado em sua foz e com a chuva acaba desembocando no mar em Estaleiro

Devido a forte estiagem, o trajeto do Rio Canudos, em Balneário Camboriú, acumula grande quantidade de material orgânico da bacia hidrográfica, o que, segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, causa a formação de um lodo no fundo com coloração escura. Isso seria resultado da decomposição de matéria orgânica, tais como restos de vegetação, algas, animais aquáticos mortos, dentre outros.

Esse material fica mais concentrado e, consequentemente, escuro e fétido, ficando represado em sua foz, que abre para o mar, em Estaleiro, somente em eventos de chuva forte, ou elevação da maré, como as que foram registradas na sexta-feira (5).

Rio Canudos descarrega matéria orgânica no mar em Estaleiro – Foto: Divulgação/Prefeitura de Balneário CamboriúRio Canudos descarrega matéria orgânica no mar em Estaleiro – Foto: Divulgação/Prefeitura de Balneário Camboriú

Equipes da Secretaria de Meio Ambiente, Vigilância Sanitária e EMASA tem feito vistorias nas residências pelo projeto Águas Limpas, para coibir a deposição irregular de esgoto no local.

Leia também:

“Além de toda fiscalização, contamos com a colaboração dos moradores da região, depositando esgoto de forma adequada e denunciando quando souber de algum comércio ou residência que esteja cometendo irregularidades”, finaliza a Secretária de Meio Ambiente, Maria Heloisa Furtado Lensi.

Enquanto não há a cobertura total da rede de esgoto na região das praias agrestes, o tratamento do mesmo é de responsabilidade individual e cada morador deve fazê-lo de forma correta.

01 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Ademir Alves Dias
    Ademir Alves Dias
    Matéria orgânica = fezes decompostas + o que foi dito. Infelizmente esta prefeitura brinca com o intelecto do cidadão. Negar a existência disso é tapar o sol com a peneira. Prova disso é a lagoa de taquaras: divulgaram a torto e direito que estava despoluída e, do nada, após a temporada, passou a ter resultados terríveis. E a prefeitura? Sumiu. De certo apareceu muito material decomposto.

+ Meio Ambiente