MPF investiga ‘osso de baleia’ que deixou rastro de poluição na Ilha do Campeche

Ministério Público Federal instaurou inquérito civil público e requisitou à Polícia Federal a abertura de inquérito para investigar embarcação que realizou transporte irregular no local

O MPF (Ministério Público Federal) quer detalhes sobre possíveis danos causados por uma embarcação denominada ‘Osso de Baleia’, que levou passageiros à Ilha do Campeche, em Florianópolis.

“Osso de Baleia” é alvo de investigação do MPF – Foto: MPF/divulgação“Osso de Baleia” é alvo de investigação do MPF – Foto: MPF/divulgação

De acordo com o órgão que instaurou um inquérito civil público e requisitou a instauração de inquérito junto à PF (Polícia Federal), a embarcação não participou do termo de acordo para proteção do meio ambiente e do patrimônio arqueológico.

A embarcação teria percorrido o trajeto entre a Ilha de Santa Catarina e a Ilha do Campeche no último dia 28 e denúncias deram conta que a embarcação teria deixado um rastro de óleo na água do mar, próximo aos banhistas.

Ilha do Campeche é um dos lugares mais procurados por turistas de todo o mundo, em Florianópolis – Foto: Arquivo/Marco Santiago/NDIlha do Campeche é um dos lugares mais procurados por turistas de todo o mundo, em Florianópolis – Foto: Arquivo/Marco Santiago/ND

Ainda conforme a informação recebida pela procuradora Analúcia Hartmann a ‘Osso de Baleia’ não subscreveu o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) anualmente celebrado para organizar a presença de turistas na Ilha do Campeche.

O local, que é um patrimônio arqueológico, tem um limite máximo de permanência de 800 pessoas por dia.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...