Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Os principais desafios da nova Secretaria do Meio Ambiente de Florianópolis

Fábio Braga fala sobre desenvolvimento sustentável, o projeto de criação da maior unidade de conservação da cidade e outros assuntos

Ex-presidente da Câmara de Florianópolis, Fábio Braga está assumindo como primeiro titular da Secretaria do Meio Ambiente, criada na minirreforma administrativa aprovada no mês passado.

“Precisamos buscar uma proteção ambiental deixando claro o que pode e o que não pode, com respostas rápidas, evitando a clandestinidade”, afirmou à coluna.

Secretário fala em trabalho focado no “desenvolvimento sustentável” em Florianópolis – Foto: Cristiano Estrela/Divulgação/NDSecretário fala em trabalho focado no “desenvolvimento sustentável” em Florianópolis – Foto: Cristiano Estrela/Divulgação/ND

O que pode se esperar da nova Secretaria de Meio Ambiente? O que vai nortear o trabalho da pasta recém-criada?
É uma honra ser o primeiro a estrear na pasta recém criada do meio ambiente. A minha vida foi baseada em relacionamento com entidades e, nos últimos anos, presidindo a Câmara de Florianópolis.

Busquei sempre trabalhar visando um desenvolvimento sustentável para a cidade e deixando legado por onde passei. Sou advogado de formação e, portanto, um legalista.

Precisamos buscar uma proteção ambiental deixando claro o que pode e o que não pode, com respostas rápidas, evitando a clandestinidade.

Com a mudança aprovada, a coleta de lixo será transferida para a secretaria. Como vai ser essa gestão e, na prática, o que muda para a população?
A orientação é manter um bom serviço de coleta com um custo justo para a cidade pagar. Essa é a missão que terei à frente da coleta. Queremos buscar novas alternativas de destino final para os resíduos.

Quero acelerar também os bons projetos de coletas de verdes, de recicláveis, e até mesmo de orgânicos.

É favorável à criação do Revis Meiembipe (Refúgio de Vida Silvestre Municipal), maior unidade de conservação de Florianópolis proposta pela Floram?
Sou favorável e o prefeito Gean Loureiro também. Ele já me passou a missão. Este governo será o que mais criou áreas preservadas na história de Florianópolis.

Falando em Floram, como fica o papel da Floram nessa nova etapa do governo? Internamente, há receio de enfraquecimento da fundação.
Não é uma questão de fortalecer ou enfraquecer órgãos. O meio ambiente ganhou uma secretaria exclusiva em Florianópolis. A cidade merecia! O tema, portanto, está sendo fortalecido.

Como garantir desenvolvimento econômico com sustentabilidade ambiental, fundamental para preservação das belezas naturais, principal atrativo para os turistas?
Regras claras e respostas rápidas do município para quem quer empreender ou construir, simplificando e desburocratizando.

Se deliberamos rápido, mesmo que seja para uma resposta negativa, diminuímos a clandestinidade.

Qual vai ser a contribuição da secretaria na discussão sobre as alterações ao Plano Diretor?
Vamos apoiar no trabalho que já vem sendo feito de maneira transversal no governo com apoio do Conselho da Cidade.

Acredito que precisamos aperfeiçoar normas que atualmente estimulam a construção ilegal em Florianópolis.