Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Pacto pela Lagoa quer recuperar a Lagoa da Conceição

Na última semana a Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente) criou uma comissão interna que fará parte, junto com outros órgãos, do plano de recuperação ambiental da Lagoa da Conceição, de acordo com decreto 21.600, de 25 de maio. Estão envolvidos no programa Pacto Pela Lagoa a secretaria de infraestrutura, a Comcap, a Casan, a Aresc, a Câmara de Vereadores e a Associação de Moradores da Lagoa, sob coordenação da Floram.

Após ocorrência de poluição na Lagoa em 19 de maio, desde 25 de maio as equipes do programa Se Liga na Rede retomaram de forma fixa a atuação na região. Desde o início do programa, 2.350 edificações foram inspecionadas até agosto. Deste total, 1.513 estão regulares (64,4%) e 837 irregulares (35,6%). Pelo programa Se Liga na Rede 730 foram regularizadas. A maioria não possui ou tem irregularidades na caixa de gordura.

Lagoa da Conceição, em Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/ND

O Pacto pela Lagoa começa com um diagnóstico completo da situação sanitária, ambiental e do ecossistema da Lagoa, a ser realizado entre setembro e novembro. Entre os problemas estão ocupações irregulares do solo, inadequações dos sistemas públicos e privados de esgotamento sanitário. Haverá reforço de fiscalização, conscientização e reparação da rede coletora e sistema de tratamento da região. Segundo o superintendente da Floram, Rafael Poletto, o projeto não tem um prazo específico para terminar.

“O objetivo é de fato a recuperação ambiental da Lagoa. Queremos que ela tenha equilíbrio no seu ecossistema, que o meio ambiente natural dela possuía antes. Houve muitas intervenções ao longo do tempo na Lagoa, houve despejo de efluentes que trouxeram desequilíbrio para o sistema, e  objetivo é recuperar a Lagoa como um todo”, afirmou o presidente.