Portobello: cada vez mais sustentável e colaborativa

Maior rede de varejo de revestimentos do Brasil, a Portobello se destaca na criação de produtos dentro de um processo que se preocupa com o meio ambiente, economia local e bem-estar da comunidade

Foto: Fábrica Lastras Portobello/DivulgaçãoFoto: Fábrica Lastras Portobello/Divulgação

São muitas as ações que tornam a Portobello um exemplo de empresa nacional sustentável, que trabalha constantemente por melhores condições nos aspectos ambientais, sociais e econômicos. Seus resíduos são resinificados; toda água usada no processo industrial é reaproveitada; e sua matriz energética é limpa. São ações pensadas para causar o menor impacto ambiental possível. 

Essa consciência ancorada na sustentabilidade pode ser vista nos produtos Portobello. Os  revestimentos cerâmicos substituem recursos naturais não renováveis de maneira que faz muito  mais sentido técnica e ambientalmente. No caso da Portobello, são especialmente sustentáveis.  A empresa se preocupa com a exploração e recuperação das jazidas, com a origem da água, e com o bem-estar da comunidade ao redor de sua área de atuação. 

Lastras – Foto: Portobello/DivulgaçãoLastras – Foto: Portobello/Divulgação

Em 2020, foram mais de 36 milhões de metros quadrados de revestimentos de origem sustentável distribuídos no Brasil e no mundo. Entre eles, as Lastras Portobello, superfícies de  porcelanato de até 1,60×3,20m, produzidas com exclusividade pela empresa no país. Além de  sinônimo de elegância e amplitude para os ambientes, as lastras contribuem para transformar a  sustentabilidade em realidade na arquitetura, desde a produção até sua aplicação. 

Lastras produzidas pela fabrica da Portobello – Foto: Portobello/DivulgaçãoLastras produzidas pela fabrica da Portobello – Foto: Portobello/Divulgação

Outra iniciativa sustentável da Portobello é o Cobogó Mundaú. A peça é produzida a partir da  casca do sururu triturada, em substituição da areia, na composição com o cimento.

Matéria prima da Casca Sururu – Foto: Portobello/DivulgaçãoMatéria prima da Casca Sururu – Foto: Portobello/Divulgação

A extração do molusco sururu era uma questão ambiental para a comunidade de Vergel do Lago, em  Maceió. Como a casca não tinha uma utilidade prática, mais de 300 toneladas por mês eram  descartadas sem nenhum reaproveitamento e acabavam parando nas margens da Lagoa do  Mundaú, causando poluição e mau cheiro.

Casca Sururu – Foto: Portobello/DivulgaçãoCasca Sururu – Foto: Portobello/Divulgação

Além da preservação ambiental através de uma  solução sustentável, o Cobogó Mundaú possibilita a geração de trabalho em escala para a  comunidade através da reciclagem do resíduo, proporcionando uma economia circular de valor agregado. 

Cobogó de Sururu da Mundaú – Foto: Portobello/DivulgaçãoCobogó de Sururu da Mundaú – Foto: Portobello/Divulgação

No ano passado, a Portobello avançou também na governança da empresa com a criação de  comitês de gestão ligados ao Conselho de Administração, com destaque para o Comitê de Sustentabilidade. O objetivo é orientar a visão estratégica, integrar as ações das unidades. 

Portobello e possibilitar uma atuação mais efetiva e estruturada, alinhada aos princípios de  ESG, gerando impactos positivos no meio ambiente, na sociedade e nos negócios. Prova disso  é que, em 2021, a empresa se tornou signatária do Pacto Global ONU Brasil, buscando alinhar  suas práticas e estratégias aos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável). 

Nas fábricas da Portobello, todos os resíduos dos processamentos e da cadeia de transformação  são devidamente destinados. Assim, aproximadamente 99% deles são reutilizados e os demais  são reciclados. Somente 0,07% do volume total é designado para os aterros industriais. No caso  das lastras, 95,5% de resíduos gerados são reincorporados ao processo produtivo como matéria prima, 4,2% encaminhados para reciclagem e apenas 0,1% destinados ao aterro sanitário.  

A Portobello também se preocupa com o bem-estar de seus colaboradores e das pessoas das  comunidades em que atua e acredita em seus potenciais de evoluir e transformar o mundo para  melhor. Por isso, a empresa possui programas permanentes e apoia iniciativas solidárias ao  redor de sua área de atuação, em um processo constante de desenvolvimento social. Entre eles  a Plataforma Coletivo Solidário, Programa Crescer, Coral Anjos de Luz, Programa de  Voluntariado, Natal Solidário, Festa do Trabalhador, Festa das Crianças, Projeto Via Lei de  Incentivo, Olimpíadas Bello, Apoio ao Esporte e Educação Ambiental.  

Portobello: o olhar para o futuro 

Ser cada vez mais sustentável, plural, conectada e acessível está entre os principais objetivos  da Portobello. Para construir o futuro em que acredita, a empresa aposta em iniciativas que  englobam todos os negócios e lojas Portobello Shop, criando uma rede consciente e ativa para  uma arquitetura mais inteligente e otimizada. Entre essas ações estão o incentivo ao uso  racional da água e de energia alternativa, acessibilidade física, de informações e digital,  conscientização dos colaboradores, profissionais e clientes sobre a destinação correta de  resíduos de revestimentos, e políticas de recrutamento e seleção que visam a diversidade.  

A forma de se relacionar faz parte da cultura da marca e apresenta-se como um diferencial na  sustentabilidade, principalmente pela combinação de ética e confiabilidade com o jeito  próximo, receptivo e acolhedor da Portobello. Ao olhar para o futuro, a empresa também prioriza a conexão com as pessoas e a experiência no relacionamento que inspira, emociona e  engaja, gerando valor para os clientes e empoderando a equipe para construir relações de longo  prazo. Essa cultura é um ativo imaterial da Portobello, que traz protagonismo às pessoas e  potencializa a evolução da companhia cada vez mais para o varejo.

+

Especial ND 15+15

Loading...