Projeto de R$ 200 milhões pode livrar bairro de São José do mau cheiro

Casan dialoga com prefeitura de São José para construir nova estação de tratamento de esgoto em Potecas e resolver problema de décadas na localidade

A Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) e a Prefeitura de São José querem encerrar um problema de duas décadas do bairro Potecas. Nesta terça-feira (14), técnicos da estatal visitaram a Câmara Municipal de São José e apresentaram o plano de uma nova e mais eficiente ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) de Potecas. Os moradores do bairro sofrem com o mau cheiro da atual estação.

Casan tem projeto para reverter mau cheiro de décadas da ETE de PotecasProjeto da Casan terá biofiltros para acabar com mau cheiro da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) de Potecas, em São José – Foto: Leo Munhoz/ND

Orçado em R$ 200 milhões, com prazo de 36 meses, o projeto visa resolver o problema e transformar a ETE Potecas na maior da Casan em Santa Catarina. A reunião dos técnicos da Casan, com os vereadores, foi conduzida pela presidente da Câmara de São José, Meri Hang (PSD). Os parlamentares queriam conhecer as tratativas do Executivo e da Casan.

Representando a estatal, participaram o diretor de operação e expansão, Joel Horstmann, e o gerente de projetos, Carlos Bavaresco. Horstmann disse que eles apresentariam o projeto da nova estação e uma proposta da prefeitura para mudar o local da ETE Potecas.

Vereadores conheceram o projeto da nova ETE de Potecas nesta terça-feira (14)Representantes da Casan apresentaram o projeto aos vereadores de São José nesta terça – Foto: Leo Munhoz/ND

Na sequência, Bavaresco apresentou a atual ETE de Potecas, um sistema de tratamento composto por quatro lagoas de estabilização e vazão média de 423 L/s. A nova estação teria vazão média de 600 L/s, na primeira etapa e, em 20 anos, de 800 L/s. Para resolver o problema do odor, a estação teria a tecnologia de biofiltro.

Originalmente, a nova ETE de Potecas seria na área onde está uma das lagoas da atual estação – a que emite mau cheiro. Um investimento de R$ 10 milhões seria necessário para desativar essa lagoa, em 10 meses.

Casan tem projeto milionário para nova ETE Potecas e fim do mau cheiroProjeto da nova ETE de Potecas aguarda troca de terrenos entre Casan e prefeitura – Foto: Leo Munhoz/ND

No final da apresentação, Bavaresco falou da proposta do Município, de passar o sistema da Casan para um terreno próximo, que é da prefeitura, e a área da lagoa seria transformada em um parque urbano com espaço para lazer.

Segundo Horstmann, o processo de licenciamento da nova ETE Potecas deve estar concluído até o começo de 2022. Em seguida, vem a licitação, mais 60 dias.

Diretor da Casan estima lançamento da licitação em seis meses

Ao ND+, Horstmann disse que o próximo passo da estatal é avançar nas tratativas com o Executivo Municipal. “Precisamos do ‘ok’ da prefeitura para fazer o estudo ambiental e iniciar a licitação”.

Segundo Joel, a mudança de local vai demandar revisão no projeto estrutural da nova ETE Potecas. Para a licitação, é preciso a licença ambiental do IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina).

Diretor da Casan, Joel Horstmann apresentou projeto aos vereadores de São JoséJoel Horstmann, diretor de operação e expansão da Casan – Foto: Leo Munhoz/ND

“Os processos vão correr juntos. Temos que fazer a topografia da área nova e o realinhamento do projeto estrutural. Enquanto isso, o estudo ambiental. Estimamos que, em seis meses, as duas coisas estão prontas para iniciar a licitação”, informou o diretor da Casan. Ele explicou que a prefeitura foi oficiada neste terça sobre a troca do terreno e deve responder rapidamente.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...