Qualidade da água melhora em 62,5 % dos rios de SC; veja na sua região

Boletim divulgado pelo governo estadual, porém, também aponta piora em 30% dos rios da vertente litorânea

A qualidade da água melhorou em 62,5% dos rios na faixa litorânea de Santa Catarina nos últimos meses. É o que aponta o último boletim Qualiágua SC, divulgado na sexta-feira (30).

Os números são referentes ao segundo trimestre de 2021, com amostras colhidas em junho. São 40 pontos da vertente litorânea monitorados: em 30% houve piora e em 7,5% a situação ficou estável.

Relatório mostra melhora na qualidade de rios em SC – Foto: Divulgação/SEMARelatório mostra melhora na qualidade de rios em SC – Foto: Divulgação/SEMA

Os resultados são avaliados por meio do IQA (Índice de Qualidade da Água), que leva em consideração nove parâmetros representativos para a caracterização da qualidade das águas superficiais, como coliformes, pH, cloreto, fosfato e turbidez.

A avaliação de melhora, piora ou estabilidade foi feita em comparação com o último boletim, referente aos dados do primeiro trimestre de 2021.

Irregularidades

Em relação às normas estabelecidas pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), 26 pontos em Santa Catarina não atenderam a um ou mais padrões na campanha de junho.

O número é alto, mas apresentou uma leve redução em comparação ao trimestre anterior, quando foram registradas 27 desconformidades.

A principal irregularidade verificada é em relação à presença de coliformes termotolerantes, o que pode indicar a ocorrência de despejo de esgotamento sanitário ou de lançamento de efluentes da criação animal.

O secretário Executivo do Meio Ambiente de Santa Catarina, Leonardo Porto Ferreira, explica que pode se tratar de um tipo de poluição difusa, ou seja, que não se refere a uma fonte pontual, o que demanda ações abrangentes.

Uma das medidas que o Estado vai adotar é a elaboração de um Plano de Saneamento Básico, com o objetivo de coordenar ações de curto, médio e longo prazo, envolvendo diferentes agentes públicos e da sociedade civil organizada.

Porto Ferreira também destaca a importância do monitoramento constante da qualidade da água dos rios.

“Até 2019 o Estado não contava com dados sistemáticos sobre as águas doces superficiais. Agora estamos construindo um banco de dados que é necessário para a efetividade e o avanço do processo de gestão de recursos hídricos. A construção da série histórica de dados possibilita a compreensão acerca da evolução da qualidade da água e a identificação das medidas necessárias para atingir as metas dos planos de recursos hídricos”, destaca.

Veja a avaliação dos rios de SC segundo novo boletim:

Veja os resultados do segundo trimestre – Foto: Qualiágua/ReproduçãoVeja os resultados do segundo trimestre – Foto: Qualiágua/Reprodução
Veja os resultados do segundo trimestre – Foto: Qualiágua/ReproduçãoVeja os resultados do segundo trimestre – Foto: Qualiágua/Reprodução

Monitoramento

O Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas de Santa Catarina, em parceria com a ANA (Agência Nacional de Águas) é uma das linhas de ação previstas no PERH (Plano Estadual de Recursos Hídricos).

Ao todo, são monitorados 21 parâmetros da água doce superficial nos pontos analisados. O Qualiágua SC foi implementado em 2019, com 23 pontos de monitoramento da qualidade das águas dos rios. Em 2020, a rede foi ampliada para 40.

Segundo o governo do Estado, outros 65 pontos de monitoramento na vertente hidrológica do interior, que abrange a faixa a Oeste da Serra Geral, devem ser incluídos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...