‘Situação caótica’, relata moradora da Lagoa da Conceição após alagamento

Ao menos 15 pessoas ficaram desalojadas no bairro da região Leste de Florianópolis, segundo levantamento da Associação de Moradores

Ao menos 15 famílias ficaram desalojadas na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, após o rompimento de uma estrutura da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) que alagou parte do bairro.

Alagamento afetou o bairro da Lagoa da ConceiçãoSituação da Lagoa da Conceição na manhã desta segunda-feira (25) – Foto: Felipe Carneiro/Especial para o ND

A lagoa artificial que recebe efluente tratado da Estação de Tratamento de Esgoto rompeu por conta das chuvas que caem em Florianópolis desde a última semana.

O Corpo de Bombeiros está no local para verificar os prejuízos e resgatar moradores que ficaram ilhados com o auxílio de botes. Uma pessoa foi levada ao hospital após sofrer escoriações e outra precisou de atendimento médico no local.

O número foi levantado pela Amola (Associação de Moradores da Lagoa da Conceição). À reportagem do ND+ a presidente da associação, Eliane Butin, afirmou que o cenário é “atípico e caótico”.

O número de desalojados foi computado pela associação até às 12h desta segunda-feira (25). Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, que trabalha no local, ainda não é possível precisar um número total de desabrigados e ruas atingidas.

“Estamos arrecadando alimentos e produtos de limpeza para ajudar essas pessoas. Algumas vão ficar em um espaço disponibilizado pelas associações do bairro, outras foram ajudadas por familiares, hostels da região também estão ajudando. Principalmente na região das dunas, algumas pessoas não conseguem nem sair de casa”, relata Butin.

Ruas ficaram completamente alagadas – Foto: Felipe Carneiro/Especial para o NDRuas ficaram completamente alagadas – Foto: Felipe Carneiro/Especial para o ND

A servidão Manoel Luiz Duarte, próximo à região central do bairro, é a mais atingida. Casas foram cobertas pela água e veículos também foram danificados.

Morador teve casa alagada

“Nunca vi isso na minha vida”, relata o morador Edson Costa, de 62 anos. Ele mora na servidão Manoel Luiz Duarte há 55 anos.

Edson teve a casa completamente alagada – Foto: Felipe Carneiro/Especial para o NDEdson teve a casa completamente alagada – Foto: Felipe Carneiro/Especial para o ND

Edson conta que estava em casa na manhã desta segunda-feira quando olhou pela janela e viu uma “avalanche de água vindo”. “Parecia Brumadinho”, afirma.

Ele explica que, junto com a esposa, saiu correndo para a lage da casa para tentar se salvar. “Deu tempo apenas de chamar minha mulher e subirmos. Infelizmente perdi meu cachorro que eu amava tanto”, lamenta Edson.

“Essa avalanche quase tirou a vida de todo mundo e tirou a vida do meu cachorro. Nós pagamos impostos, temos nossos direitos. Eu já havia alertado a Casan na última semana que poderia haver problemas. Eles têm que nos ressarcir”, afirma.

Casan está dando suporte as famílias

À reportagem da NDTV, a presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, afirmou que as famílias atingidas estão sendo atendidas e orientadas e explicou como tudo aconteceu.

“Acabou acumulando mais água que o normal. A areia da duna acabou sendo afetada. É uma areia mais frágil, teve o extravasamento e veio a água abaixo”, disse a presidente.

A companhia está junto com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Militar auxiliando as pessoas atingidas.

“Estamos com a equipe de assistência social avaliando casa a casa. Todo o levantamento está sendo feito para que possamos recuperar e ressarcir essas pessoas”, afirma Roberta.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Meio Ambiente