Teste constata esgoto na Lagoa e Casan pode ser multada em R$ 1 milhão

Análises feitas pela Floram com corantes apontaram o extravasamento da rede coletora de esgoto direto para a lagoa , em Florianópolis

A fiscalização realizada pela prefeitura de Florianópolis na manhã desta terça-feira (19), constatou a contaminação por esgoto da água da Lagoa da Conceição, no Leste da Ilha.

Equipes da Prefeitura realizaram testes na Lagoa da Conceição – Foto: Eduardo Cristófoli/NDTV

O aparecimento de espumas densas e amareladas chamou a atenção de frequentadores do bairro. Nesse domingo (17), o fenômeno voltou a ocorrer. Alvo de uma ação do Ministério Público e preocupação entre moradores, o material já havia sido apontado por um laudo como fruto de contaminação por esgoto.

Equipes da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis), Blitz Sanear e funcionários da Diretoria de Saneamento estiveram no local e realizaram dois testes com corantes nas redes de esgoto da Casan.

Leia também:

Segundo Rafael Poletto, superintendente da Floram que acompanhou todo o trabalho, os testes comprovaram o extravasamento da rede coletora de esgoto da Casan direto para a Lagoa da Conceição.

Para o superintendente, a irregularidade tem colaborado para o agravamento da situação ambiental da região e para o surgimento de espuma e maré vermelha que tem ocorrido nos últimos meses.

“Estamos vendo as providências a serem tomadas. A Casan compareceu ao local para fazer a limpeza, mas isso não impede que o município faça a devida autuação pela infração ambiental. Isso constitui crime de poluição”, disse.

Conforme Poletto, o município aplicará à Casan a penalidade de multa que poderá ser superior a R$ 1 milhão.

Casan iniciou os reparos na rede de esgoto na manhã desta terça-feira – Foto: Eduardo Cristófoli/NDTV

“Além de corrigir esses pontos, há outras questões que necessitam de fiscalização para ver se o sistema está todo íntegro, para que se faça a manutenção e se evite outros pontos de poluição na Lagoa”, completou Poletto.

Irregularidades constatadas em fevereiro

O superintendente destacou que o grupo Sanear, do qual a Casan faz parte junto com a Floram e a equipe de saneamento da prefeitura, já havia diagnosticado irregularidades no sistema de coleta da Companhia em fevereiro.

Segundo ele, a concessionária foi notificada, mas não adotou as providências necessárias para o reparo do sistema.

Casan fala em fiscalização constante

O chefe da agência da Casan de Florianópolis, Francisco Pimentel, disse à reportagem da NDTV que desde a semana passada a Companhia vem fazendo inspeções na rede. Em uma dessas vistorias, foi identificado um ponto onde há uma provável rachadura ou raiz de árvore que pode ter causado o problema.

“Temos um trabalho de fiscalização constante em parceria com a prefeitura. Nosso interesse é que tudo seja adequadamente tratado para evitar, inclusive, ligações clandestinas”, observou Pimentel.

Situação da espuma na Lagoa da Conceição nesta segunda-feira (18) – Foto: Anderson Coelho/ND

Ainda segundo o engenheiro, a ruptura na rede coletora de esgoto não estava visível. “Geralmente nas rupturas acaba extravasando para a rua, mas nesse caso, como não houve bloqueio total do fluxo, apenas uma parte acabou extravasando e indo parar na Lagoa. Mas já estamos com a equipe fazendo os reparos e só sairemos daqui quando tiver concluído”, afirma.

Sobre a multa, Pimentel disse que é um direito do município, mas que o problema foi pontual, está sendo resolvido e que a Casan deve recorrer caso seja autuada. “Fazemos inspeções periódicas, mas esse local era de difícil detecção”.

Ele também argumenta que não há relação direta entre a espuma e o vazamento de esgoto. “Até os técnicos que estiveram avaliando disseram que vários fatores podem ter contribuído para a formação de espuma – entre eles o fato de não haver grande fluxo de escoamento nessa parte da lagoa, a direção do vento que pode causar o acúmulo da espuma em determinados pontos e, portanto, seria preciso um estudo mais aprofundado para determinar se o esgoto poderia ser a única causa da espuma”.

Sobre as irregularidades diagnosticadas em fevereiro, o chefe da agência explicou que o esgoto, por vezes, fica parado e não escoa bem devido à grande camada de gordura que vem de restaurantes e estabelecimentos comerciais da região.

“Estamos constantemente limpando e retirando o excesso de gordura. Fazemos a limpeza preventiva sempre que preciso. Vamos sanar os problemas ainda hoje”, disse.

+

Meio Ambiente