VÍDEO: armadilhas fotográficas flagram animais silvestres em Florianópolis

Instalação de câmeras de monitoramento em meio à vegetação contribui para elaboração estratégica de conservação da fauna e da flora na Capital

O Projeto Fauna Floripa, desenvolvido por pesquisadores, estuda a fauna e a flora de Florianópolis. É através de armadilhas fotográficas que a vegetação está sendo estudada.

Projeto Fauna Floripa – Foto: fauna floripa

Foram instaladas câmeras de monitoramento em áreas estratégicas, o que contribuirá para a elaboração de plano de conservação a longo prazo. 

Já foram registrados alguns animais silvestres na Capital como o cachorro-do-mato, gavião-pombo-pequeno, gambás, macacos prego, rãs e pacas. 

O Fauna Floripa, flagrou também, no último ano, a presença de um Macuco, que não era visto na Ilha há 20 anos. A ave chegou a ser cogitada como extinta.

“Ficamos muito felizes em saber que o macuco ainda está andando por nossas matas graças às políticas ambientais de conservação e fiscalização praticada por nossos parceiros”, disse Bárbara Lima, estudante de Ciências Biológicas da UFSC.

O projeto que foi iniciado em 2019 faz o levantamento de espécies de aves e mamíferos no município. Anfíbios e répteis também entraram para a lista recentemente, além de uma análise geral do ecossistema, incluindo o monitoramento da flora.

Participam do projeto pesquisadores do Departamento de Unidades de Conservação da Floram, da Diretoria de Biodiversidade e Florestas do IMA(Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina) e dos Departamentos de Ecologia e Zoologia, e de Geociências da Ufsc.

Confira alguns flagrantes de animais em vídeo:

+

Meio Ambiente