VÍDEO: Sobrevoo flagra 120 baleias-francas no litoral entre SC e RS

Maiores agregações estavam nas enseadas da Guarda-do-Embaú (Palhoça) e Gamboa (Garopaba), totalizando 18 pares de mãe e filhote

Um sobrevoo para o monitoramento da baleia-franca avistou 60 pares de mãe e filhote, totalizando 120 animais, no último sábado (4). A vigilância de Florianópolis até o município de Cidreira, no litoral Norte do Rio Grande do Sul.

A maior concentração estava na região da APA (Área de Proteção Ambiental) da Baleia Franca, principal área de concentração reprodutiva da espécie, onde 53 pares de mãe e filhote foram avistados. O acompanhamento foi realizado pelo projeto ProFranca.

Setembro é o mês da baleia-franca, auge do período reprodutivo da espécie, quando um maior número de indivíduos é registrado – Foto: ProFranca/Divulgação/NDSetembro é o mês da baleia-franca, auge do período reprodutivo da espécie, quando um maior número de indivíduos é registrado – Foto: ProFranca/Divulgação/ND

Na área da APA, as maiores agregações estavam nas enseadas da Guarda-do-Embaú (Palhoça) e Gamboa (Garopaba), totalizando 18 pares de mãe e filhote, seguido de Ibiraquera e Ribanceira com 11 pares, e Itapirubá Norte com 10 pares (Imbituba).

Em Laguna foram avistados três pares de mãe e filhote. No litoral Sul de Santa Catarina foram avistados mais dois pares de mãe e filhote. No Rio Grande do Sul, entre os municípios de Torres e Cidreira, foram avistados cinco pares de mãe e filhote.

Pares de baleias são avistadas na Praia da Gamboa, em Garopaba – Vídeo: ProFranca/Divulgação/ND

Setembro é o mês da baleia-franca, auge do período reprodutivo da espécie, quando um maior número de indivíduos é registrado no litoral Sul do Brasil. Segundo Karina Groch, diretora de pesquisa do ProFranca, havia a expectativa de um grande número de avistagens, já que este ano era esperado o retorno de baleias que estiverem aqui em 2018, quando foi registrado um recorde histórico de baleias.

“As baleias-francas se reproduzem em média a cada três anos, mas este intervalo pode aumentar após períodos em que há pouca disponibilidade de alimento, então esperávamos pelo menos um número maior que em 2020, quando 43 baleias-francas foram avistadas, e estamos muito felizes com o resultado final, quase o três vezes este número do ano passado, e este e um excelente resultado”, anotou a diretora de pesquisa.

Velha conhecida

A análise das fotografias ainda não foi realizada e o número de baleias poderá ser atualizado, mas alguns exemplares já foram reconhecidos, ainda durante o sobrevoo, como o caso da baleia JDot, que foi avistada no balneário de Arroio do Silva. JDot foi catalogada pela primeira vez na Península Valdés, Argentina, pelo ICB (Instituto de Conservação de Baleias), e no Brasil vem sendo registrada desde 1988.

JDot foi catalogada pela 1ª vez na Península Valdés, Argentina, e no Brasil vem sendo registrada desde 1988 – Foto: ProFranca/Divulgação/NDJDot foi catalogada pela 1ª vez na Península Valdés, Argentina, e no Brasil vem sendo registrada desde 1988 – Foto: ProFranca/Divulgação/ND

Quando avistada no sábado (4), ela estava com o 7º filhote registrado no Brasil. O acompanhamento de JDot mostra por quanto tempo uma baleia franca pode ter filhotes, já que ela pode ter cerca de 60 anos, considerando a data da primeira avistagem e a idade da primeira reprodução.

Em 2020, pesquisadores do ProFranca/Instituto Australis e do Instituto de Conservação de Baleias, Ocean Alliance, apresentaram à Comissão Internacional das Baleias o resultado de uma nova comparação dos catálogos de baleias-francas identificadas na Península Valdés e no Sul do Brasil. Os resultados foram surpreendentes: eles encontraram 124 correspondências de indivíduos registrados nos dois locais.

Monitoramento terrestre

A temporada reprodutiva este ano iniciou mais cedo, no dia 12 de junho, quando duas baleias-francas foram registradas na região pelo ProFranca. Desde então um grande número de indivíduos tem sido avistado durante o monitoramento terrestre realizado pelo projeto a partir de 15 pontos de observação ao longo da APA da Baleia Franca. O monitoramento se estende até o dia 30 de novembro.

As baleias francas

A baleia-franca é uma espécie ainda ameaçada de extinção no Brasil, e conta com uma população estimada em cerca de 550 indivíduos e uma taxa de crescimento de 4,8% ao ano. Os números são baseados em 15 anos de dados dos sobrevoos de monitoramento da espécie. O monitoramento sistemático de longo prazo é fundamental para acompanhar a recuperação populacional da espécie no sul do Brasil.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...