7 curiosidades que você não sabia sobre o Femusc

Todo mês de janeiro, Jaraguá do Sul tem um encontro com a música erudita no Festival de Música de Santa Catarina

Recitais de Câmara – Foto: Chan/DivulgaçãoRecitais de Câmara – Foto: Chan/Divulgação

Há quase 20 anos, todo mês de janeiro a cidade de Jaraguá do Sul recebe pessoas do mundo todo para um dos maiores eventos de música clássica da América Latina.

O Festival de Música de Santa Catarina (Femusc) reúne profissionais, estudantes e público para trocar experiências e valorizar a produção musical erudita brasileira e latino americana.

Em 2022, o Femusc homenageia o bicentenário da Semana de Arte Moderna. O evento, que retorna ao formato presencial, terá 46 apresentações abertas ao público no Auditório do Centro Cultural SCAR entre os dias 17 e 29 de janeiro.

Para você se preparar para este evento, separamos sete curiosidades sobre o Femusc, que você não sabia sobre o histórico do festival. Confira!

1. Um dos fundadores do Femusc já ganhou um Grammy

Você sabe que o Grammy já veio para mãos brasileiras algumas vezes, certo? Milton Nascimento, Gilberto Gil, Caetano Veloso são alguns dos nomes premiados, mas você já conhece o Alex Klein? Diretor artístico do Femusc, ele é um dos mais renomados músicos eruditos do Brasil.

Em 2002, Alex recebeu o Grammy de Melhor Solista Instrumental com Orquestra, pela gravação do Concerto para Oboé de Richard Strauss, com a Orquestra Sinfônica de Chicago.

2. A MPB também está presente no evento

Apesar de ser reconhecido pelos encontros de música erudita, desde 2020 a programação do festival conta com aulas, workshops e apresentações de Música Popular Brasileira também.

Este ano, o programa de música popular oferece formação em piano, bateria/percussão, voz e expressão corporal, baixo elétrico e acústico, guitarra e violão e sopros com ênfase em saxofone, clarinete e flauta.

3. O Femusc é o maior festival-escola de música da América Latina

O Festival de Música de Santa Catarina surgiu com o objetivo de popularizar e democratizar o acesso à música clássica no Brasil. Um dos fundadores do Femusc, Alex Klein, conta que foi um contato do ex-governador de Santa Catarina, Luis Henrique Cardoso, que possibilitou a criação do Festival em Jaraguá do Sul.

Grandes Concertos fazem parte das apresentações do Femusc – Foto: Cesar Castro/DivulgaçãoGrandes Concertos fazem parte das apresentações do Femusc – Foto: Cesar Castro/Divulgação

O conceito festival-escola vem do fato de ser um festival focado na formação de musicistas, sem teor competitivo. O Femusc celebra o encontro de Brasil, Bolívia, Colômbia, Guatemala, México e outros países latino-americanos que têm papel preponderante na história da música antiga.

4. Em 2020, o Femusc recebeu musicistas de 32 países

Já imaginou colocar pessoas de 32 nacionalidades diferentes juntas para fazer música? No recorde de público do Femusc, que aconteceu em 2020 antes da de Covid-19, participaram do evento mais de 1500 musicistas, vindos de quase todos os cantos do Brasil e de mais 32 países.

Este ano, a capacidade de público está reduzida ainda por conta da pandemia de Covid-19. As apresentações acontecem no Centro Cultural SCAR com capacidade de público reduzida em 50%.

5. O festival recebe “olheiros” de universidades do mundo todo

Os olhos estão atentos para os talentos que surgem! Há cinco anos, o Femusc conta com a presença de representantes de Universidades Internacionais que fazem seleção de bolsistas.

Mais de 200 alunos foram convidados para estudar fora do Brasil, com incentivo para se graduar ou se especializar nas melhores universidades do mundo.

6. No Femusc, crianças podem participar do seu primeiro espetáculo musical

Uma das grandes atrações do festival, com uma programação destinada a crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, é o Femuskinho. Aulas de canto coral, percussão corporal e violino são ofertadas para as crianças, inclusive para as que nunca tiveram contato com a música.

Após as aulas, todos os alunos participam de um concerto para apresentar ao público o que foi aprendido durante o evento. Neste ano, a apresentação do Femuskinho será no sábado, dia 29 de janeiro, às 11 horas.

7. O Femusc está lançando uma formação online para 5 mil musicistas

Com redução das atividades neste ano, o Femusc, em parceria com a Associação da Fortaleza São João e com a Funarte, ampliam as atividades de formação para o âmbito online.

Com isso, a capacitação pretende formar mais de cinco mil músicos do Brasil e do exterior em 2022. Com previsão de lançamento para maio de 2022, o ambiente terá turmas de Master Classes Instrumentais, Bootcamp Violinos e Quartetos.

O presidente do Femusc, Ary Pradi, explica que o Femusc, em 16 edições, já formou mais de 10.700 alunos de quase 40 países em oficinas e que o novo momento possibilitará a ampliação do objetivo da Femusc: democratizar o acesso à educação musical.

Transmissão ao vivo

Para quem não puder estar na Femusc fisicamente, o evento também terá transmissão on-line.

Medidas de segurança contra Covid-19

Entre os dias 17 e 29 de janeiro, o Centro Cultural SCAR será o palco das apresentações do evento. Este ano, por causa da crise sanitária de Covid-19, o número de apresentações foi reduzido para 50% do público.

Durante o evento, também serão seguidas todas as normas de segurança, aferição de temperatura e exigência da utilização de máscara durante todo o espetáculo.

Serviço

O QUÊ? O Festival de Música de Santa Catarina (FEMUSC)

QUANDO? De 17 a 29 de janeiro de 2022

ONDE? No Centro Cultural Scar – Jaraguá do Sul

QUANTO? Entrada gratuita. Os ingressos são limitados. É possível retirar dois ingressos por CPF na bilheteria da SCAR. Os ingressos são liberados 48 horas antes de cada evento.

Explore mais conteúdos da cidade