Artista da música eletrônica morre aos 34 anos ao tentar ver a lua

Sophie Xeon foi a primeira mulher trans a ser indicada a um Grammy, em 2018, por seu álbum de música eletrônica de vanguarda

A artista britânica Sophie Xeon morreu na manhã deste sábado (30), aos 34 anos, por volta das 4h em Atenas, na Grécia. O óbito foi confirmado por Ludovica Ludinatrice, sua assessora.

Artista morreu na manhã deste sábado (30) – Foto: Metrópoles/Divulgação/NDArtista morreu na manhã deste sábado (30) – Foto: Metrópoles/Divulgação/ND

“Com profunda tristeza, informo que a musicista e produtora SOPHIE morreu nesta manhã, às 4 horas em Atenas, onde ela estava vivendo, após um acidente repentino”, informou nota de Ludinatrice.

A família de Sophie também divulgou nota que informa que a cantora teria morrido após uma queda quando tentava ver a lua.

“Fiel à sua espiritualidade, Sophie fez uma escalada para ver a lua cheia e acidentalmente escorregou e caiu. Ela sempre estará aqui conosco. A família agradece a todos pelo carinho e apoio e pede privacidade neste momento devastador.”

Informações mais precisas sobre o acidente não foram divulgadas para a imprensa.

Carreira

Sophie Xeon nasceu em Glasgow, na Escócia, em 1986. Lançou seu primeiro single, Nothing More to Say, em 2013. Nos últimos anos consolidou sua carreira como cantora, compositora, produtora e DJ, tendo colaborado com Madonna, Charli XCX e Nicki Minaj.

Seu álbum de estreia, Oil of Every Pearl’s Un-Insides, de 2018, foi aclamado por público e crítica, dando novo fôlego à música eletrônica.

O álbum recebeu uma indicação ao Grammy de melhor álbum de música eletrônica, tornando Sophie a primeira mulher trans a ser indicada na premiação

+

Música