Cantor Duca Leindecker se apresenta no Drive Park, em Florianópolis, nesta sexta

Espetáculo "Solo" reúne apresentações de piano, violão das bandas do artista "Cidadão Quem" e "Pouca Vogal"; assinantes do Clube ND têm: 50% de desconto

O cantor gaúcho Duca Leindecker se apresenta o show “Solo” nesta sexta-feira (11), a partir das 21h, no Drive Park, localizado em Jurerê Internacional, em Florianópolis.

Duca Leindecker apresenta o show “Solo” com os sucessos em show nesta sexta (11) no Drive Park – Foto: Fabio Bolico/Divulgação/ND

O espetáculo vai reunir um mix dos trabalhos do artista com apresentações de piano e violão de suas bandas “Cidadão Quem”, “Pouca Vogal”, onde tocou com Humberto Gessinger. Haverá ainda performances de seu disco solo “Voz, Violão & Batucada!” em um palco repleto de instrumentos à disposição de Leindecker.

Carreira

Duca Leindecker é cantor, compositor e escritor gaúcho. Iniciou a carreira artística aos 13 anos em Porto Alegre. Aos 18, Leindecker gravou seu primeiro disco solo e formou a banda “Cidadão Quem”, ao lado do seu irmão Luciano e do baterista Cau Hafner.

Com a “Cidadão Quem”, Duca Leindecker gravou sete CD’s e um DVD realizando mais de mil apresentações pelo país, incluindo um show no Rock in Rio 3.

Pouca Vogal

Ao lado de Humberto Gessinger, Duca formou a banda “Pouca Vogal”, em 2008. Foram mais de 200 apresentações pelo Brasil e lançou um CD “Pouca Vogal: Gessinger + Leindecker”, além de um DVD.

Com as músicas mais marcantes de sua trajetória, o CD/DVD “Plano Aberto” foi gravado ao vivo, em 2015. Três anos mais tarde, Leindecker lançou o álbum “Baixar Armas” com 13 faixas inéditas e um convite à reflexão sobre a epidemia de ódio e intolerância no Brasil nos últimos anos.

Em 2019, Duca lançou o a paralelamente o show “DUCA LEINDECKER “SOLO” onde toca piano, violão, canta e ainda realiza performances de batucada.

Literatura

O livro intitulado “A Casa da Esquina”, de 1999, tornou-se um best-seller, com mais de 12 edições lançadas. Leindecker publicou mais dois livros “A favor do vento”, de 2002 e “O menino que pintava sonhos”, de 2013.

A reportagem do ND conversou com o cantor Duca Leindecker. Confira:

Como as diferentes bandas como a “Cidadão Quem” e a “Pouca Vogal” influenciaram no trabalho como músico?

Uma banda é sempre o resultado de uma colaboração coletiva. Acho que a Cidadão e o Pouca Vogal foram os projetos onde construí minha identidade. A identidade do que sou agora.

Como foi o período ao lado de Humberto Gessinger, no “Pouca Vogal”, em 2008?

O Humberto é um cara genial. Nos aproximamos bastante durante os quase 300 shows que fizemos juntos e nos tornamos bons amigos. Nossa parceria continua além do Pouca Vogal.

Quais os momentos mais marcantes da sua carreira com cada banda?

Foram mais de mil shows com a CQ e quase 300 com o PV. É difícil destacar uma ou outra passagem mas acho que o Rock in Rio com a Cidadao e o Circo Voador com o Pouca Vogal foram dois monentos legais.

Para você como músico, como é ter o reconhecimento de suas canções regravadas por artistas como Maria Gadú e Chimarruts?

Uma das coisas que mais me da prazer é ouvir as minhas canções na voz dos outros. Acho que é o maior objetivo de um compositor tornar a sua criação algo que tenha vida própria.

Sua incursão no mundo da literatura com o livro “A Casa da Esquina”? Pretende escrever mais livros?

Lancei três livros e os três tiveram um ótimo resultado. Acho que a minha despretensão na literatura foi fundamental pra “A Casa da Esquina” chegar na décima terceira edição e os demais seguirem o mesmo caminho. Estou escrevendo um livro novo que deve sair em breve.

O que o público de Florianópolis pode esperar do show “Duca Leindecker Solo” no Drive Park?

Vai ser um show bem intimista. Toco vários instrumentos sozinho no palco. Meu filho, Guilherme, para o qual compus a canção “O Amanhã Colorido” vai participar tocando algumas músicas comigo. Ele desenvolveu o lance de tocar baixo durante o isolamento. Estou muito feliz com o resultado que ele está conseguindo. Sem falar que ele está ajudando a transformar esse momento difícil em algo positivo. Tive a experiência do Drive-in em Porto Alegre e adorei o formato. Vai ser demais tocar em Floripa.

Serviço:

O quê: Show “Duca Leindecker Solo”
Quando: 11/9, a partir das 21h
Onde: Stage Music Park – (Rod. Jornalista Maurício Sirotsky Sobrinho, 1050, Jurerê, Florianópolis)
Quanto: R$ 70 Meia-entrada: R$ 35
Assinantes do Clube ND têm: 50% de desconto
Combo Duplo (1 carro com duas pessoas) – R$ 100 (Setor Standard)
Combo Triplo (1 carro com três pessoas)– R$ 120 (Setor Standard)
Combo Quadruplo (1 carro com quatro pessoas) – R$ 150 (Setor Standard)

+

Música