Músico catarinense conta com apoio do público em final de concurso de jazz na Holanda

João Neves participa da competição Maastricht Jazz Awards, maior concurso do gênero musical do Sul holandês, com a composição “Fuga”

O catarinense João Neves, natural de Araranguá, é um dos finalistas da competição Maastricht Jazz Awards, maior concurso de jazz do Sul da Holanda. O músico participou do SC no Ar desta terça-feira (27) e falou um pouco sobre a produção do vídeo da composição “Fuga” para o concurso.

“Fuga” participa da competição Maastricht Jazz Awards, maior concurso do gênero musical do Sul holandês – Foto: Reprodução/YouTube“Fuga” participa da competição Maastricht Jazz Awards, maior concurso do gênero musical do Sul holandês – Foto: Reprodução/YouTube

“O Jazz Awards é o maior concurso de música do Sul da Holanda. Ele é organizado por uma fundação local, que promove concertos de jazz junto com o conservatório. E esse ano, por conta da pandemia, eles pediram para a gente aplicar com vídeos ao invés de músicas”, explicou João.

A competição possui três premiações: Estudante, Profissional e Prêmio do Público. O Prêmio do Público é decidido pelas curtidas nos vídeos dos artistas. O público pode participar curtindo o videoclipe do catarinense João Neves até as 7h desta quarta-feira (28). Os ganhadores serão anunciados às 15h00 do mesmo dia.

João estuda na Holanda há cerca de quatro anos, mas antes de ir para lá cursou música na Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), em Florianópolis. A produção do vídeo inscrito no Maastricht Jazz Awards contou com a participação de outros ex-alunos da universidade catarinense, que participaram de três cidades diferentes.

De Lisboa, em Portugal, colaboraram com o videoclipe a dançarina Hanna Feltrin e a cineasta Paula Rist. Além delas, João convidou seu colega de conservatório, o saxofonista alemão Henri Schappert, e os músicos Mauro Borghezan e Rafael Calegari, que gravaram diretamente de Florianópolis. Já a gravação e a mixagem foram feitas por Cassio Moura e Nycollas Medeiros, respectivamente.

“Nós precisamos construir uma narrativa para compor esse vídeo, para a Hana compor a coreografia. Nós pensamos em abordar essa questão do isolamento social, que é algo que a gente nem imaginava que fosse acontecer. Essa necessidade de movimento e de interação social e de ir para a rua. Mas o vídeo é menos sobre o isolamento e mais sobre uma expressão de liberdade, de um anseio por liberdade”, explicou João.

Confira a entrevista na íntegra!

+

SC no ar – Entrevistas

Loading...