O voo solo de Renata Swoboda

Cantora prepara um disco e abrirá show da Gal Costa nesta semana

Rosane Lima/ND

Renata está em estúdio gravando seu primeiro disco, que inclui “De Quando”, sua canção de trabalho e que apresentará, entre outras canções próprias e de compositores que admira, na abertura do show da Gal Costa

 

Voz doce, mas potente com um leve tom rouco, letras românticas, porém fortes, distantes de serem melosas, Renata Swoboda, 28, consegue reunir e equilibrar opostos dentro de si. A cantora e compositora já está há praticamente um ano na maturação de seu voo solo, isso inclui a gravação de seu primeiro EP, com previsão de lançamento em maio, e encher uma agenda de shows para divulgar seu trabalho. Neste mês, esta segunda estratégia ganha dimensões notáveis: Renata abrirá o show de Gal Costa, em Balneário Camboriú, no próximo dia 16.

Não será a primeira vez à frente de uma cantora de trajetória nacional, no ano passado, alguns meses depois de vencer a Batalha de Luau MTV Brasil, um concurso promovido durante o verão pela emissora, foi convidada para abrir o show de Maria Gadú. “A partir dali fui obrigada a procurar músicos para me acompanhar”, conta a cantora. Naquela época era baterista e vocal da Vinegar Tom, banda nascida no celeiro do Ceart (Centro de Artes) da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina) durante uma peça de teatro de mesmo nome e virou tão hit nas festas de faculdade que ensaiou virar profissional.

Música brasileira é seu estilo, mas num campo bem expandido. “Como uma Rita Lee, tem seu bolerinho, o rock progressivo, mais romântico. Na MPB cabe tudo”, comenta a seguidora. A cantora já tem cinco músicas preparadas, duas já gravadas, “De Quando” –  sua canção de trabalho, que já tem clipe para ser lançado e a escolhida quando ganhou o Luau MTV para tocar nacionalmente e “Canção da Bailarina”. Também prepara “Vinegar Tom”, “Ilhada” e “Canta Baixinho”. Todas com letras suas, românticas, de uma poesia contemporânea. “Lembra de quando eu te apertava/Você mal respirava suficientemente/Pra sussurrar por mais” (“De Quando”).

 “Entende-se que é um sentimento, que é íntimo, mas não fica melosa”, define Renata, a sua preferência na música, a composição. “Toco violão todos os dias então às vezes vem a música primeiro, às vezes um fragmento de letra”, acrescenta. Também coloca os dedos no arranjo, mas hoje com a banda formada por Diogo Valente (teclados), François Muleka (baixo) e Max Tommasi (bateria) passa a concepção e deixa a criação livre. A gravação está sendo realizada no estúdio da banda Dazaranha, com Fernando Sulzbacher.

 

Vastas escolhas

Renata é paulista, mas veio com 11 anos para Florianópolis. Morou nos Estados Unidos por seis anos em dois momentos, primeiro com os pais e depois numa aventura sozinha, isso explica seu inglês fluente, língua também exercício de composição. Formada em música, domina o violão, guitarra, bateria e arranha outros instrumentos. Hoje também é professora no Sesc (Serviço Social do Comércio) de violão e musicalização.

Nas apresentações Renata se joga nas escolhas, como no Luau MTV que fez sucesso com Lady GaGa e Michael Jackson, para mostrar a sua versatilidade. Mas para o show de Gal, no Class Lounge, em Balneário Camboriú, no próximo dia 16, ainda não definiu o repertório, mas deve incluir Nelson Cavaquinho, Rita Lee, Sade e Céu, além de suas próprias canções. Gal estará acompanhada do músico catarinense Luiz Meira.

Serviço:

O quê: Show de Gal Costa, com abertura de Renata Swoboda

Quando: 16/4, 21h30

Onde: Class Lounge, av. do Estado, 792, Balneário Camboriú, tel. (47) 3367-3022

Quanto: R$ 50 (pista 1º lote)/R$ 70 (2º lote)/R$ 90 (3º lote)/R$ 100 (camarotes)/R$ 180 (mesas 1 a 18)/R$ 150 (mesas 19 a 36)/R$ 100 (mesas 37 a 54).

+

Música