Dois catarinenses vão tocar no Rock in Rio em shows que prometem arrebatar o público

Fernanda Kremer, timpanista e percussionista solista da Orquestra Sinfônica Brasileira, estará na abertura, e o pianista Luiz Gustavo Zago, arranjador da Camerata, toca no dia 3 de outubro

Eles têm bastante proximidade com o rock, mas não são nativos do gênero. Os catarinenses Fernanda Kremer e Luiz Gustavo Zago, ela percussionista, ele pianista, se apresentarão no Rock in Rio, que começa no próximo dia 27, em shows bem especiais dentro da programação do evento.

Fernanda Kremer é timpanista e percussionista solista da Orquestra Sinfônica Brasileira e se apresenta na abertura, no Palco Mundo – Cícero Rodrigues/Divulgação/ND

Natural de São José, Fernanda é timpanista e percussionista solista da Orquestra Sinfônica Brasileira e irá se apresentar com a formação inaugurando a edição 2019 do Rock in Rio, no Palco Mundo, no dia 27.

A orquestra irá mostrar o concerto “Suite do Rock”, que reunirá 25 clássicos que marcaram a história do festival desde 1985, a primeira edição do evento. Ou seja, é um resumo de tudo que passou pelo palco do festival. No repertório estão músicas como “Help”, “Stupid Cupid”, “Satisfaction”, “Lança Perfume”, “Você não soube me amar”, “Será”, “Loosing my religion”, “Sunday Bloody Sunday”, “Sweet child of mine”, “Pro dia nascer feliz”, “Imagine”, “Bohemian Rhapsody”, “Viva la Vida”, entre outras.

Já o pianista Zago, que é natural de Lages, mas mora há 20 anos em Florianópolis, estará no show “Hip Hop Hurricane”, no dia 3 de outubro, no Palco Sunset. A apresentação reúne os consagrados rappers brasileiros Rael e Rincon Sapiência, o fenômeno português Agir, o sucesso em ascensão Baco Exu do Blues e a Nova Orquestra. O músico estará como arranjador e pianista na formação sinfônica.

Luiz Gustavo Zago estará no Palco Sunset no dia 3 de outubro com a Nova Orquestra e os rappers Rael, Rincon Sapiência, Agir e Baco Exu do Blues – Tóia Oliveira/Divulgação/ND

“O repertório será com três músicas de cada um dos artistas e estamos preparando algumas novidades. Vamos fazer um pouco de música clássica, misturando com o hip hop, para eles fazerem umas batalhas de rimas e a gente criar esse diálogo entre o mundo do hip hop, que é muito baseado na rima, e os cânones da música clássica”, antecipa Zago, que foi convidado para integrar o programa por conta de seu trabalho na Camerata Florianópolis e depois com o Lenine e Petrobras Sinfônica.

“Acabamos nessa colaboração com Lenine chegando aos ouvidos do Zé Ricardo, curador e diretor artístico e musical do Palco Sunset. Trabalhei com Lenine junto a diversas orquestras, entre elas a Petrobrás Sinfônica, que tem alguns músicos que participam da Nova Orquestra, que é uma orquestra bem jovem e que tem como marca buscar esses concertos de crossover. Aí o Zé Ricardo juntou essa turma toda”, conta Zago.

Na história do festival

Tanto Fernanda como Zago já estiveram no Rock in Rio, com a Camerata Florianópolis, em 2015. Naquela edição, a orquestra se apresentou com Steve Vai.

“É uma experiência incrível. Neste ano, terei a oportunidade de participar da abertura do Rock in Rio, tocando no Palco Mundo com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Tocar um repertório que não é habitualmente tocado por uma orquestra sinfônica, no Palco Mundo, para milhares de pessoas extasiadas, é realmente uma experiência maravilhosa e inesquecível”, finaliza Fernanda.