A pergunta que incomoda: afinal, “qual a tua obra?”

Filósofo e escrito Mário Sérgio Cortella faz palestra em Florianópolis e provoca reflexão sobre o legado que deixaremos. Afinal, o que estamos fazendo para sermos lembrados depois que morrermos?

Ontem estive na palestra do filósofo e escritor Mário Sérgio Cortella, no Centro de Eventos de Canasvieiras, em Florianópolis.

O tema da palestra foi baseado no livro recém-lançado por ele, com o título:

“Qual a tua obra?”

Mario Sergio Cortella, filósofo e educador - divulgaçao
Mario Sergio Cortella, filósofo e educador – divulgaçao

Por uma hora e meia, Cortella provocou uma reflexão sobre o nosso papel aqui.

E nos levou à conclusão que, não importa o que façamos, isso tem que ser importante.

Mas, qual a definição de importante? Algo que importe para alguém.

Importar = trazer para dentro.

E ser importante não quer dizer ser famoso. Pq a fama é passageira. Já a importância fica.

Uma pessoa que cuidou de outra, doente, no leito, fez algo que importava. Alguém que ensinou uma lição poderosa fez algo que importava.

Quando formos embora – e nós vamos -, a única coisa que ficará será nossa obra. E nossa obra sobreviverá se tiver sido importante para alguém.

Seguiremos vivos através de nossa obra.

Qual a tua obra?

Uma excelente quinta-feira!

Porque você merece!

Marcos Giraldi, Coach