Conteúdo por Gazeta Esportiva

Abertura da Copa América bate recorde de maior renda da história do futebol brasileiro

A vitória do Brasil por 3 a 0 sobre a Bolívia na noite desta sexta-feira, no estádio do Morumbi, na abertura da Copa América de 2019, não teve um jogo marcante dentro de campo, mas ficou em alta nos registros históricos por outro motivo: o duelo teve uma renda de R$ 22.476.630,00, a maior da história de jogos de futebol no território nacional com larga margem sobre o segundo colocado na lista.

O montante supera o total de R$ 15.118.391,02 obtido por meio da bilheteria na vitória por 3 a 0 sobre o Chile, em partida realizada em outubro de 2017, no Allianz Parque, que encerrou a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia. Naquela ocasião, 41.008 torcedores pagaram para ver o duelo, contrastando com os 46.342 presentes que desembolsaram um mínimo de R$ 95 para acompanhar o embate. O bilhete mais caro saiu por R$ 590.

O ticket médio, de acordo com as informações divulgadas pelo alto-falante do estádio, ficou na casa dos R$ 485. A Seleção, dessa forma, ocupa três das quatro melhores rendas do futebol nacional. Além deste e do duelo contra o Chile, a equipe viu R$ 12.323.925,00 serem gastos para ver o seu duelo contra o Paraguai, em março de 2017. O “intruso” na lista é o jogo entre Atlético-MG e Olímpia, pela final da Libertadores de 2013, com renda de R$ 14.176.146,00.

Chamou a atenção, também, o fato de as arquibancadas não registrarem a lotação máxima pretendida pela organização. Apesar de não haver tantos espaços vagos, a diferença entre a carga de ingressos colocadas à venda (67 mil) foi de 20 mil pessoas em relação ao público presente (47 mil).

Copa América