Adolescentes internados no Case são inseridos no mercado de trabalho no Oeste

Atualizado

Onze jovens de Chapecó, no Oeste catarinense, têm a chance de desenhar um novo caminho para o futuro. Eles são internos do Case (Centro de Atendimento Socioeducativo). Por dois meses, receberam aulas através do Programa de Iniciação ao Trabalho, dentro da unidade.

Autoridades e empresários da região participaram do evento – Case Chapecó​/Divulgação

O treinamento é viabilizado por meio de uma parceria entre o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e a Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP), com apoio do Poder Judiciário catarinense.

No momento da formatura, um deles já estava com a carteira de trabalho em mãos. Foi contratado como menor aprendiz em uma empresa de rastreamento de transportes. Outros cinco foram contratados como estagiários para atuar na prefeitura de Chapecó.

Leia também:

Autoridades e empresários da região participaram do evento e devem oportunizar mais vagas para os demais adolescentes habilitados pelo treinamento. O curso de profissionalização foi ministrado aos 11 participantes selecionados a partir de requisitos como comportamento, tempo de internação e grau de escolaridade.

Mais conteúdo sobre

Justiça