Agatha foi a quinta criança morta por bala perdida em 2019 no Rio de Janeiro

A menina Agatha Félix, de 8 anos, foi a quinta criança morta por bala perdida no Rio de Janeiro em 2019, destacou a ONG Rio de Paz. Segundo a organização, nos últimos 12 anos, 57 crianças morreram em decorrência de disparos de armas de fogo em todo o Estado.

Agatha Félix tinha 8 anos – Reprodução

Além de Agatha, Kauan Peixoto, de 12 anos, Kauan Rosário, de 11 anos, Kauê Ribeiro, de 12 anos, e Jenifer Cilene, de 11 anos, não resistiram aos ferimentos causados por balas perdidas. De acordo com a Record TV Rio, 16 crianças foram baleadas no Rio de Janeiro neste ano.

Os policiais militares envolvidos na ação que causou a morte de Agatha, na comunidade da Fazendinha, Complexo do Alemão, zona norte do Rio, afirmam que havia uma intensa troca de tiros no momento em que a criança foi atingida. Entretanto, testemunhas contestam a versão dos PMs.

Mauro Fliess, porta-voz da Polícia Militar, pediu para que a sociedade não culpasse os militares envolvidos na ação e aguardassem o término das investigações. O coronel ressaltou que, no estado democrático de direito, “nenhum cidadão merece um prejulgamento”.

Em nota, o governo do Rio de Janeiro lamentou a morte de Agatha e destacou que “o governador Wilson Witzel determinou máximo rigor para que sejam investigadas todos as circunstâncias que causaram esse episódio trágico”.

Caso Agatha

A criança foi atingida por uma bala perdida nas costas, no último sábado (21), dentro de uma Kombi, quando voltava da igreja com seu avô. Familiares levaram a jovem para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, também na zona norte, mas ela não resistiu aos ferimentos.

Mais conteúdo sobre

Polícia