Amandio João da Silva Junior é o novo chefe da Casa Civil

Depois do pedido de exoneração do ex-secretário Douglas Borba, Santa Catarina tem um novo chefe da Casa Civil.

Amandio João da Silva Junior assume a secretaria a partir de agora. Veja as informações completas.

+

BG Florianópolis

Loading...

Amandio João da Silva Junior é o novo chefe da Casa Civil

Ex-secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Sustentável assume função nesta segunda, conforme nota divulgada neste domingo

O Governo de Santa Catarina divulgou nota informando que Amandio João da Silva Junior, ex-secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, é o novo chefe da Casa Civil. Ele assume suas novas funções nesta segunda-feira (11).

Amandio João da Silva Júnior é o novo chefe da Casa Civil do governo Moisés – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo/NDAmandio João da Silva Júnior é o novo chefe da Casa Civil do governo Moisés – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo/ND

Amandio substitui Douglas Borba, que neste sábado (10) apresentou o pedido de exoneração durante reunião com o governador Carlos Moisés. O motivo da saída se deve à repercussão da compra de 200 respiradores mecânicos ao custo de R$ 33 milhões.

Operação Oxigênio

Antes de apresentar o pedido de exoneração, o então chefe da Casa Civil prestou depoimento sobre a Operação Oxigênio na manhã de sábado (9), na Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), em São José, na Grande Florianópolis.

Douglas Borba disse que o afastamento é necessário para que possa cuidar de sua defesa na investigação da compra dos respiradores, na qual tem seu nome envolvido. O agora ex-secretário lamentou ainda a instabilidade política no governo de Santa Catarina e ressaltou que “a prioridade máxima da Administração Pública Estadual está voltada a salvar e proteger vidas”. Borba agradeceu a oportunidade e confiança do governador Carlos Moisés.

Amandio João da Silva Junior passa a compor a equipe de Governo no enfrentamento ao coronavírus, conforme a nota divulgada no fim da noite deste domingo.

Confira a nota na íntegra:

AMANDIO JOÃO DA SILVA JUNIOR
É O NOVO CHEFE DA CASA CIVIL

O Governo do Estado informa que Amandio João da Silva Junior, ex-secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, será o novo chefe da Casa Civil. Ele assume suas novas funções nesta segunda-feira (11/05/2020) e imediatamente passa a compor a equipe de Governo que tem trabalhado 24 horas por dia no enfrentamento ao coronavírus. Este desafio frente à pandemia – que é de todos os cidadãos catarinenses – se soma à missão primordial do Governo, que é a de trabalhar ininterruptamente para melhorar a qualidade de vida dos catarinenses. A estrutura governamental segue ativa e atuante em todas as demais áreas, além da Saúde, garantindo a quem vive em nosso Estado a manutenção dos serviços essenciais e a continuidade dos projetos e ações de Governo. Unidos venceremos mais este desafio.

Saiba mais sobre a “Operação Oxigênio”

Douglas Borba – Foto: Rodolfo Espínola/Agência AL/NDDouglas Borba – Foto: Rodolfo Espínola/Agência AL/ND

A Operação Oxigênio foi deflagrada no início da manhã de sábado, para cumprir 35 mandados de busca e apreensão. Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, foi feito um sequestro cautelar de mais de R$ 11 milhões de uma conta que está sendo investigada.

Esse valor deve ser ressarcido ao governo. Máscaras e outros EPIs que foram apreendidos hoje também devem ser disponibilizados para que o governo use no combate ao coronavírus.

Em entrevista coletiva, representantes do MPSC (Ministério Público), TCE ( Tribunal de Contas do Estado) e Polícia Civil explicaram como funcionou a investigação. “Está claro que houve um conluio para causar prejuízo ao erário público e que pessoas que deveriam cuidar do controle interno da operação não fizeram a sua parte”, destacou Adircélio Ferreira, presidente do TCE.

Sigilo

Paulo Koerich relata, ainda, que mais de R$ 300 mil em espécie foram apreendidos na operação de hoje. Nenhuma prisão foi realizada nos 35 mandados de busca e apreensão cumpridos neste sábado.

Investigação

O MPSC vai entrar com pedido para que as investigações sejam tornadas públicas. “É muito cedo para afirmar que o Estado foi vítima de um golpe. Mas verificamos diversas irregularidades no processo de compra”, diz o promotor do MPSC, Fernando da Silva Comin.

Leia também

Conforme o presidente do TCE, Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, as informações sobre a compra de respiradores não passaram pelo Tribunal de Contas do Estado. A obtenção de propina é uma das linhas de investigação. Não há indícios de envolvimento por parte do governo do Estado.

+

Política

Loading...