“Cometeram a maior injustiça da minha vida”, diz prefeito após ser liberado na PF

Atualizado

O prefeito Gean Loureiro preso temporariamente na Operação Chabu deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (18), foi liberado após prestar depoimento. O TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) confirmou durante a tarde que o prefeito estava entre os sete presos temporariamente.

Gean Loureiro fala em coletiva de imprensa – Flávio Tin/ND

Além da prisão temporária, o TRF4 determinou o afastamento das funções de Prefeito de Florianópolis por 30 dias, a proibição para que ele faça contato com os demais envolvidos na investigação e que não se afaste do Estado de Santa Catarina sem prévia autorização.

Confira o que o prefeito disse em coletiva de imprensa: 

Publicado por ND Mais em Terça-feira, 18 de junho de 2019

Segundo o advogado de defesa, Diogo Pitsica, na decisão que determinou a prisão temporária do prefeito, havia a prerrogativa de que o delegado poderia liberá-lo se assim entendesse pertinente.O advogado disse que ainda não teve acesso à decisão.

“No cruzamento das informações dos depoimentos colhidos, verificaram que não havia necessidade da minha prisão”, afirmou o prefeito.

“Esse dia jamais será esquecido na minha vida. Eu como sempre deixei muita clara a minha relação com vocês. Eu sei que essa é a notícia de amanhã, eu prefiro vir e falar com vocês e esclarecer”, completou.

Em live compartilhada no perfil pessoal no Facebook, o prefeito disse que esta teria sido “a maior injustiça” já cometida contra ele.

A defesa pretende ir a Porto Alegre nesta quarta-feira (19), na sede do TRF4 para tentar reverter o afastamento do prefeito de suas funções por 30 dias. Enquanto isso, Gean promete cumprir a decisão.

Mais conteúdo sobre

Justiça