Após ameaças, Comissão pede proteção para viúva de Marielle Franco

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Comissão Interamericana de Direitos Humanos, vinculada à Organização dos Estados Americanos, solicitou que o Brasil adote medidas protetivas a Mônica Benício, 32, viúva da vereadora Marielle Franco, assassinada em março no Rio de Janeiro.

Mônica havia denunciado constantes ameaças, assédios e perseguições após o crime. Mônica assumiu papel de destaque na defesa de direitos humanos e em denúncias sobre o assassinato de Marielle e a demora na investigação.

A comissão solicitou proteção à integridade de Mônica e garantias para que ela continue atuando em defesa dos direitos humanos. Foram ainda requisitadas informações sobre o andamento das investigações do assassinato da vereadora carioca.

Vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi executada com quatro tiros na cabeça - Agência Brasil/Divulgação/ND
Vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi executada com quatro tiros na cabeça – Agência Brasil/Divulgação/ND

Mais conteúdo sobre

Brasil