Após críticas da população, estação de tratamento de esgoto será revitalizada em São José

Atualizado

Motivo de reclamações, protestos e de problemas de saúde, a ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) de Potecas, localizada no bairro de mesmo nome, em São José, passará por reestruturação. Segundo a Casan, a obra trará melhorias que prometem reduzir, ou mesmo eliminar, o forte odor que emana da lagoa durante o processo de depuração dos dejetos. A previsão de início e entrega da obra é o primeiro semestre de 2020.

A Estação de Tratamento de Esgoto de Potecas (à esquerda) está localizada em área residencial – Marcela Ximenes/ND

Os vizinhos da ‘Lagoa da Casan’, como é chamada a ETE, aguardam essas melhorias há muitos anos. O pedreiro aposentado Luiz Esteves mora na frente da estação e não economiza na lista de reclamações. Entre elas, o mal-estar que a esposa, falecida há nove meses, sentia sempre que o mau cheiro invadia a casa. “Era um sofrimento”.

Para o estudante Valdeir Gomes, vizinho do seu Luiz e da lagoa, a situação “já foi muito pior”. Ele mora no bairro há 15 anos e relatou que há cerca de três anos o odor diminuiu de intensidade, apesar de ainda ser persistente.

Essa mudança deve ter sido sentida após a Casan ter feito a troca da cobertura dos reatores, em 2017. Segundo a Companhia, foram investidos mais de R$ 3 milhões na revitalização.

Carlos Antônio Costa tem uma oficina mecânica em frente à ETE há 10 anos. A casa que ele mora com a família fica a poucos metros da oficina e foi comprada por meio de financiamento. Na época, Carlos confiou que o mau cheiro seria eliminado, conforme prometido pela financiadora. “Tenho vontade de processar o banco por ter me enganado”, disse.

O mecânico Carlos Antônio mora em frente à estação de tratamento – Marcela Ximenes/ND

O mecânico contou que o odor é desagradável, mas pior é ter objetos corroídos pelos produtos químicos utilizados no tratamento do esgoto. “Ontem (quarta-feira, 14) mesmo levei uma televisão para consertar porque a placa queimou. Isso sem contar o portão que em pouco tempo estragou e as torneiras da casa”

ETE atende mais de 80 mil moradores

Em operação desde a década de 1990, a ETE Potecas foi uma das primeiras a ser implantadas pela Casan na Grande Florianópolis. Segundo a companhia, a estação atende a mais de 80 mil moradores de São José e da parte continental de Florianópolis.

A Casan informou que como a estação foi construída com uma concepção sanitária dos anos 1990, vem sendo reestruturada gradativamente. Nova cobertura flutuante, em lona rígida de Polietileno de Alta Densidade, é mantida permanentemente inflada, com sistema de drenagem de chuva e vedação completa.

“Com o confinamento dos gases, houve significativa redução do odor gerado no processo de depuração. Com isso, foi obtido também um melhor resultado nas lagoas de estabilização, onde ocorre a segunda etapa de tratamento”, informou a companhia.

A consultoria externa contratada pela Casan apontou as ações que devem ser executadas na ETE. Entre elas, um novo pré-tratamento (sistema inicial de gradeamento e retirada da areia que vem no esgoto) e interligação das lagoas para melhoria de seu funcionamento na segunda etapa de depuração dos efluentes. De acordo com a companhia, os serviços estão na etapa orçamentária e depois serão encaminhadas para licitação.

Meio Ambiente