Após morte de bebê com meningite, secretaria de Saúde de Tijucas descarta surto da doença

Menino foi diagnosticado com meningite pneumocócica e morreu após quatro dias de internação

Milhares de pessoas se sensibilizaram com o caso de um menino de sete meses, morador de Tijucas, que morreu nesta segunda de meningite pneumocócica. Apesar de estar com todas as vacinas em dia e ter recebido o tratamento adequado, a criança não resistiu à bactéria após quatro dias de internação na UTI (Unidade Intensiva de Tratamento) de um hospital em São José.

Eduardo Valente/ND

A secretaria informou que os estoques da vacina estão atualizados nos postos de saúde

O caso comoveu a comunidade local e preocupou pais de toda a cidade que correram para os postos de saúde e clínicas particulares em busca de vacinas. Nesta terça-feira (27), outro caso foi registrado em Tijucas, porém, de meningite viral. Um menino, de dois anos de idade, morador do bairro Joáia, está internado no hospital infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, onde permanece isolado e em tratamento.

A secretária de saúde de Tijucas, Adriana Porto Faria, explica que a equipe municipal está atenta aos casos registrados, no entanto, não é motivo para medidas extraordinárias, tendo em vista que a cidade não apresenta quadro de surto da doença.

“O caso do menino, que comoveu a todos nós, foi uma fatalidade, um caso isolado, e a doença não era infecciosa. Já a meningite viral é uma doença como as outras, causadas por vírus, e que requerem tratamento específico. No entanto, podem ser prevenidas com medidas de higiene, cuidados com os alimentos consumidos e principalmente, com a imunização, ou seja, a criança precisa estar em dia com a vacinação”, explica.

Ela afirma que a secretaria tem todas as vacinas disponíveis para a comunidade e é importante que os pais verifiquem se a criança está devidamente imunizada. “Já tivemos outros seis casos desta doença no município, porém, todos controlados e tratados, como sempre foram. O que acontece, no entanto, é que com a morte da criança, criou-se um estado de alerta e estes casos passaram a ter uma repercussão que em outro momento talvez nem tivessem”, diz.

Segundo ela, a equipe da Vigilância Epidemiológica da cidade está visitando escolas e creches a fim de orientar e tranquilizar pais e professores. Nas escolas frequentadas pelas duas crianças também foram feitas visitas e reuniões. Um médico infectologista do município também participou do encontro esclarecendo as principais dúvidas dos pais.

Sobre a doença

A meningite é uma doença que compromete as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Ela pode ser causada por vírus ou bactérias, sendo que por vírus, são geralmente, menos graves e de fácil tratamento. O caso do menino que faleceu era meningite bacteriana e não tinha risco de transmissão. Já o caso de menino que segue em tratamento é a meningite viral, assim como os outros seis casos já tratados na cidade e sem complicações.

De acordo com a secretaria de estado da Saúde de Santa Catarina, a vacina pneumocócica 10-valente, indicada para bebês menores de um ano, foi incorporada ao calendário básico de vacinas do Sus (Sistema Único de Saúde), e é oferecida gratuitamente à população desde 2010.O esquema vacinal da Pneumocócica 10-valente se divide em três doses: aos 2 meses, aos 4 meses e aos 6 meses de idade, incluindo um reforço aos 12 meses. “As crianças que iniciaram a vacinação com a vacina pneumocócica 7-valente (conjugada) em clínicas particulares poderão completar o esquema com a pneumocócica 10, gratuitamente, na rede pública”, diz o portal da secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...