Após morte de patos por botulismo, prefeitura libera entorno do lago da Pedra Branca

Atualizado

A prefeitura de Palhoça decidiu liberar para uso público todo o perímetro do lago da praça do bairro Pedra Branca, que estava interditado desde o dia 11 de maio. A interdição ocorreu devido à proliferação da bactéria clostridium botulinum, causadora de botulismo. Um laudo divulgado no dia 28 de maio confirmou que a bactéria foi responsável pela morte de peixes e de 39 patos.

Botulismo provocou a morte de patos e peixes no lago da Pedra Branca – Arquivo/Anderson Coelho/ND

De acordo com a prefeitura, equipes técnicas constataram que os parâmetros estavam normais e a água e os animais já estavam livres da toxina botulínica. A decisão ocorreu após a tomada de medidas preventivas e corretivas, além da análise dos resultados de novas amostras laboratoriais.

Leia também:

A reunião que resultou na liberação do perímetro contou com a participação de membros da secretaria de Saúde do município, Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica, secretaria de Defesa do Cidadão e Bem Estar Animal, secretaria de Segurança Pública, Defesa Civil, FCAM (Fundação Cambirela de Meio Ambiente) e AMO (Associação de Moradores do bairro Pedra Branca).

A prefeitura deve realizar, nos próximos meses, o acompanhamento laboratorial e a manutenção dos níveis de oxigênio da água por meio de aeradores. Enquanto isso, mantém o alerta para que as pessoas não alimentem as aves tratadas remanescentes, evitando riscos à saúde desses animais e da própria população.

Interdição no lado foi feita no dia 11 de maio – Arquivo/Anderson Coelho/ND

Mais conteúdo sobre

Saúde