Após quase 3 meses, atropelamento de quatro pessoas na Beira-Mar Norte segue sem respostas

A investigação sobre o atropelamento de quatro pessoas na avenida Beira-mar Norte, em Florianópolis, que ocorreu em 20 de junho, ainda está longe de ser concluída. Após dois adiamentos, a previsão é de que o inquérito seja concluído apenas no final de novembro.

Alan Oks Sueiro, de 38 anos, conduzia o veículo que atingiu as vítimas. Ele é investigado por tentativa de homicídio qualificado. Após o atropelamento, Sueiro abandonou o Audi no Morro do 25, no Centro da Capital. Tanto Suero como as vítimas sofreram diversos ferimentos.

O empresário Alan Oks Sueiro ao prestar depoimento no dia 24 de junho – Flavio Tin/ND

Leia também

O andamento da investigação

O inquérito que investiga as circunstâncias do crime foi aberto ainda na semana dos fatos. A data inicial para a conclusão pela Polícia Civil era dia 20 de julho, cumprindo o prazo de 30 dias.

Entretanto, perto da data limite, foi solicitada a dilação de prazo, que é a prorrogação da data limite quando o delegado vê a necessidade de ainda serem realizados outros procedimentos na investigação.

Segundo a delegada Aline Hermes Zandonai, da 1ª Delegacia de Polícia da Capital, ainda faltava incluir no relatório final um laudo pericial do veículo utilizado por Sueiro. Assim, o prazo foi estendido em 30 dias, com conclusão prevista para o final de agosto.

Jhenny Palacios é uma das quatro vítimas de atropelamento na Avenida Beira-mar Norte – Facebook/Divulgação

Perto do final do segundo prazo, a defesa de Sueiro pediu a produção de algumas provas. “Se eu não fizer e concluir o inquérito, o júri vai solicitar e a investigação retorna”, disse Zandonai.

“Novos fatos” descobertos

Conforme o advogado Rudolf da Rocha, que defende Suero, foram descobertos novos fatos que justificam uma investigação mais minuciosa.

“Devido à gravidade das acusações, a delegada agiu com cautela diante dos novos fatos que apareceram no processo. Há coisas ainda a serem investigadas”, afirmou Rudolf.

O Tribunal do Júri acatou o pedido de dilação de prazo, prorrogando em 120 dias a nova data-limite para a conclusão do inquérito. Assim, a previsão é que seja concluído até o final de novembro. A delegada não especificou quais diligências são necessárias.

O advogado das vítimas do atropelamento, Claudio Gastão da Rosa Filho, informou que pretende entrar com um pedido de medida cautelar pedindo a suspensão da carteira de habilitação de Sueiro.

Relembre o caso

Sueiro assumiu que dirigia o carro quando atropelou as vítimas, tanto na entrevista exclusiva concedida ao Grupo RIC no dia seguinte aos fatos, como no dia 24 de junho, ao depor na 1ª Delegacia da Capital.

Entretanto, defesa e acusação apontam diferentes versões sobre a motivação e os fatos que antecederam o atropelamento.

As vítimas afirmam que o empresário agiu propositalmente após ter sido repreendido pelos companheiros de duas jovens que teriam sido assediadas por ele. Sueiro, por sua vez, afirma ter agido em legítima defesa, pois teria sido agredido sem motivação.

Mais conteúdo sobre

Polícia