Após repercussão negativa, vereadores de Florianópolis retiram vale-alimentação de projeto

Atualizado

Após a aprovação do Projeto de Lei que estenderia o vale-alimentação dos vereadores de Florianópolis, o presidente da Câmara, Roberto Katumi (PSD), confirmou que o direito será retirado do referido projeto. A aprovação do benefício, no valor de R$ 1 mil para cada um dos 23 parlamentares, foi feita em 26 segundos na sessão desta quarta-feira (10).

Vereadores de Florianópolis durante a sessão de quarta-feira, em que foram aprovados vale-refeição e aumento para verba de gabinete – Divulgação/ND

Após a repercussão negativa, Katumi convocou uma reunião para segunda-feira (15). Na pauta estaria a possibilidade de revogação do item e do aumento na verba de gabinete parlamentar, de R$ 21,6 mil para R$ 26,7 mil. Antes disso, no entanto, a Câmara antecipou a retirada e adiantou que “como representantes da população de Florianópolis, [os vereadores] não poderiam desconsiderar o descontentamento da sociedade quanto a concessão de tal benefício”.

Leia também:

Repercussão

O colunista Altair Magagnin obteve a sinalização de que o prefeito Gean Loureiro (ex-MDB), deverá vetar a matéria, caso chegue às suas mãos.

O aumento nos benefícios também devem entrar na pauta do Tribunal de Contas do Estado. Em nota divulgada na sexta-feira (12), o TCE informou que “verificará, por meio de inspeção, a regularidade da instituição, pela Câmara municipal de Florianópolis, de auxílio-alimentação e aumento da verba de gabinete quanto à observância dos limites e da legislação aplicável a essa espécie de gastos, e ainda o respeito aos princípios constitucionais da razoabilidade e legitimidade a que se subordinam as despesas públicas”.

Política