Após sofrer ataque racista na web, menino ganha 400 mil seguidores

Atualizado

Adriel, uma criança de 12 anos, morador de Salvador, Bahia, ama literatura e tem uma conta em uma rede social onde comenta suas obras favoritas e incentiva seus seguidores a praticarem o hábito de ler.

Adriel de apenas 12 anos é apaixonado por leitura – Foto: Reprodução/Instagram Adriel

Na última quarta (27), o garoto recebeu uma mensagem na rede social com insulto racista: “Porco gordo. Eu achava que Preto era pra ta cavando mina nao lendo. Para de se trouxa e volta para a sua realidade seu merda. Voce foi criado para ser preto e pobre”. Por sorte, a mãe de Adriel sempre acompanha suas contas na internet, viu a mensagem e respondeu em nome dele: “Em pleno século 21 pessoas ainda são racistas? Atualizem-se. Insultos acabam com psicológico de pessoas fracas, esse tipo de coisa não me abala em nenhum ponto. ALIÁS, tenho orgulho de ser negro. Aprende a escrever, cara. Isso não é um insulto, e sim um conselho”.

Leia também:

O caso repercutiu e o tiro do agressor saiu pela culatra. Milhares de mensagens positivas e carinhosas começaram a chegar até o garoto, para que ele não parasse de ler e esquecesse o ataque racista. Seu perfil no Instagram pulou de 300 seguidores para 403 mil em dois dias.

Ele fez um stories e gravou vídeos agradecendo as mensagens e dizendo que tentaria responder todas: “Tem várias pessoas me mandando mensagens de carinho, e são tantas, que eu nem tô conseguindo responder. Eu não achei que esse caso ia repercutir tanto. Eu prometo responder todos. Ainda existem pessoas que podem salvar esse mundo.”

Mais conteúdo sobre

Brasil