Arrianu Suassunga?

Entendo tanto de Carnaval quanto da Física de Hádrons, e não me lembro de ter saído por aí, em tempos de Momo, com alguma fantasia, peruca ou saia plissada. Nesse ponto, sou mais careta que o sacristão que hesita até o último minuto antes de beber o vinho do padre. No entanto, me permito rir das ousadias alheias e do que a folia tem de reveladora da alma nacional. Neste quesito, entram os nomes de blocos e escolas de samba por este Brasil a fora.

Para não sonegar uma informação ao raro leitor, devo informar que saí uma vez, como mero acompanhante, no bloco Quinaba, que os amigos Vinícius Alves e Maria Teresa Colares criaram no Cacupé. Foi uma prosaica caminhada etílica até Santo Antônio de Lisboa, onde quem manda é o Baiacu de Alguém – na minha modesta opinião, um dos epítetos mais desconcertantes do carnaval tupiniquim. E tem o Marisco da Maria, o Vento Encanado, o Onodi e outros não menos irreverentes, que denunciam a ilimitada criatividade tupiniquim.

Trema na Linguiça é um bloco de Belo Horizonte que brinca com as mudanças na ortografia da língua portuguesa e com todas as interpretações que o nome possa ensejar. O grupo Tô de Bowie deve ter sido criado agora, após a morte do genial músico inglês que de comportado só tinha a cara. Mostre o Fundo que Eu Libero o Benefício tem tudo para agrupar funcionários do INSS, mas também pode ser formado por servidores de alguma outra repartição pública.

Toco Cru Pegando Fogo pode sugerir mais que uma denúncia ecológica, e Hoje a Mangueira Entra reforça o contumaz trocadilho com o nome da mais tradicional escola carioca. Em Olinda, uns gaiatos criaram o bloco Segurucu, e o pessoal do Já Comi Melhor Pagando jamais sairia sóbrio de qualquer esquenta ou concentração. Antes Aqui que na UTI dá bem a ideia de que é melhor a baderna regada a chope do que uma cama de hospital. E o Big Brocha Brasil,… bem, este prescinde de maiores elucidações.

Existe uma fila de outros títulos para os blocos de foliões que se revelam na semana da folia. Quero Exibir Meu Longa e Me Beija que Eu Sou Cineasta surgiram no meio da gente de cinema do Rio, de onde vem também o Suvaco de Cristo. Arrianu Suassunga, outro achado nordestino, não pede muitas explicações, o mesmo valendo para o bloco Eu Não Dou o Meu Quati. E os membros do Só o Cume Interessa revelam um inegável apego aos belos promontórios deste país único, belo e desbocado.

Pena que em Ganchos, este ano, proibiram um bloco de desfilar só porque se chamava Me Atirei no Pau do Gato…

Loading...