Atleta Wesley é sepultado ao lado da mãe em Guatambu

Atualizado

Foi sepultado na manhã desta segunda-feira (4), o adolescente Wesley Schneider Lara, de 17 anos, que morreu vítima de um mal súbito quando acampava com amigos em Guatambu, no Oeste do Estado.  Ele representaria Chapecó no Jasc – Jogos Abertos de Santa Catarina.

Morte de Wesley Schneider Lara sensibilizou Chapecó – Foto: Reprodução Internet

Lara era atleta de karatê e representava Chapecó em competições nacionais e estaduais. Ele foi encontrado morto na barraca onde dormia, num camping, na madrugada de domingo (3). 

O atleta foi velado até a metade da manhã desta segunda-feira na capela mortuária do bairro Colatto, na grande Efapi. O corpo seguiu em cortejo até o cemitério municipal de Guatambu, onde foi sepultado por volta das 10h ao lado do túmulo da mãe. 

A dor da perda 

Em fevereiro deste ano, Wesley perdeu a irmã de 27 anos. Ela lutava contra um câncer, mas não resistiu e faleceu no dia 17. Na primeira quinzena de outubro, portanto, recentemente, o atleta perdeu a mãe, Lourdes Schneider, que faleceu no último dia 14 de outubro, vítima de um AVC (acidente vascular cerebral).

Wesley deixa o pai e um irmão, de 32 anos, (por parte de mãe). 

Carateca Wesley Lara, 17 anos – Foto: Arquivo pessoal/Reprodução/ND

Ilse Schneider,  tia do atleta, afirma que o sobrinho realizou exames médicos nos últimos dias, quando se sentiu mal. “Na semana passada ele disse que tinha uma ansiedade, aí o pai dele levou no médico, fez exames, mas não deu nada”, disse. 

Ainda muito abalada, Ilse disse que viu o sobrinho pela última vez na tarde de sábado (2). “Ele veio aqui em casa antes de ir acampar. Estava do jeito dele, brincalhão, falou que tinha dado às crises de ansiedade, mas que estava melhor”, relatou a tia. 

“Vai ser muito difícil, muita saudade. Era um menino muito brincalhão, estou sem palavras”, finalizou Ilse.

Leia também:

Atleta 

Recentemente o lutador de karatê havia ficado longe dos tatames por seis meses. Ele sofreu no início do ano um acidente de trabalho, do qual saiu com várias fraturas: quebrou o braço direito e três costelas, além de ter sofrido torção no tornozelo esquerdo. 

Lara retornou para as competições em junho vencendo a segunda etapa do Campeonato Catarinense, realizado em Blumenau. Ele se preparava para competir nos Jogos Abertos de Santa Catarina.

Os amigos que acompanhavam o adolescente no acampamento disseram aos bombeiros que na noite de sábado, ele reclamou de dores no peito. Lara tomava remédios controlados e dentro da barraca dele os socorristas encontraram cartelas de cloridrato de sertralina e alprazolam.

Polícia