Atropelamento na Beira-Mar: Polícia apura o caso como tentativa de homicídio qualificado

Atualizado

A Polícia Civil confirmou que o empresário Alan Oks Sueiro, 38 anos, está sendo investigado por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil em decorrência do atropelamento que atingiu quatro pessoas na Beira-Mar Norte, na madrugada da última quinta-feira (20).

O empresário Alan Oks Sueiro prestou depoimento nesta segunda-feira (24) – Flavio Tin/ND

Sueiro prestou depoimento à delegada Aline Hermes Zandonai, na 1ª Delegacia de Polícia da Capital, na tarde desta segunda-feira (24). Ele chegou por volta de 16h30, falou com a imprensa e deixou a delegacia acompanhado do advogado Rudolf da Rocha, às 20h. As vítimas do atropelamento foram ouvidas antes de ele, no início da tarde.

As vítimas afirmam que o empresário agiu propositalmente após ter sido repreendido pelos companheiros de duas jovens que teriam sido assedias por ele. Alan alega ter agido em legítima defesa, pois teria sido agredido sem motivação.

Leia também

Caso não se apresentasse nesta segunda, Sueiro seria intimado a comparecer na delegacia até quarta-feira. Ele chegou usando óculos escuro. Ao ser entrevistado, retirou óculos deixando a mostra seu olho roxo – ferimento que afirma ter sofrido nas supostas agressões da última quinta-feira (20). Sueiro confirmou que era dono do carro e que estava dirigindo o veículo no momento do atropelamento.

Atropelamento foi registrado na madrugada desta quinta-feira – Reprodução/RICTV

Alan já havia conversado com a reportagem do Grupo RIC no dia seguinte ao atropelamento, na última sexta-feira (21). Ele afirmou que foi agredido após passar por uma aglomeração de pessoas na calçada e que acreditou “estar sendo vítima de assaltado”. “De repente, não dirigimos a palavra a ninguém, recebi um soco por trás. Me virei e recebi outro soco e caí no chão”.

Ele alega que retornou ao local da confusão para buscar o amigo, que também teria sido agredido e teria ficado para trás. No retorno, teria acelerado o veículo por desespero. (Clique aqui e confira a entrevista).

Logo após a entrevista concedida pelo empresário, uma das vítimas se manifestou com indignação nas redes sociais. A jovem Jhenny Palacios afirma que estava acompanhada do marido e de amigos na calçada quando o motorista subiu com o caro e acelerou em cima deles. (Clique aqui e confira o depoimento da vítima).

Jhenny Palacios é uma das quatro vítimas de atropelamento na Avenida Beira-mar Norte – Facebook/Divulgação

A versão do empresário de que não teria ingerido bebida alcoólica no dia do atropelamento porque toma remédio controlado também está sendo contestada pelas vítimas. Um vídeo dele em uma festa após o atropelamento seria usado como prova. 

Trânsito