ATUALIZADA PM desbloqueia avenida Gustavo Richard durante ato do Movimento Passe Livre na Capital

Manifestantes seguem em direção ao Ticen

Em breve mais informações.

A Polícia Militar desbloqueou a avenida Gustavo Richard após manifestantes do Movimento Passe Livre fecharem a via, no início da noite desta quinta-feira (21). Antes da ação, o trânsito ficou parado para quem seguia em direção ao túnel Antonieta de Barros. Esse é o 2º protesto que pede a revogação do aumento da passagem de ônibus na Capital.

RICTV/Reprodução/ND

Grupo fechou acesso ao túnel para quem deixa o Centro de Florianópolis

De acordo com a PM, não houve confronto e a manifestação é permitida na região do Ticen (Terminal de Integração do Centro). Inicialmente, eles tentaram fechar o acesso à pontes Pedro Ivo e Colombo Salles, mas foram impedidos com reforço do pelotão de choque e da cavalaria.

Os manifestantes, então, recuaram e foram em direção à passarela Nego Quirido, perto do túnel, momento em que bloquearam a avenida Gustavo Richard.

Por volta das 19h30, o protesto chegou à avenida Mauro Ramos e seguia em direção ao Ticen.

ND

Manifestantes seguem em direção à avenida Beira-Mar Norte

Reivindicações

A manifestação do Movimento Passe Livre em Florianópolis acontece em paralelo à da capital paulista, mas com o mesmo objetivo: a revogação do aumento da passagem de ônibus, que na capital catarinense ocorreu em 3 de janeiro, com mudança de R$ 3,10 para R$ 3,50 para pagamento em dinheiro.

Nas redes sociais, o movimento explica suas reinvindicações: “vivemos uma crise econômica que atinge em cheio Santa Catarina e o Brasil. Mesmo quando a economia crescia, era aumento todos os anos. Agora, com a crise, os governos querem fazer com que os trabalhadores paguem ainda mais por essa conta, 40 centavos é uma facada que custa caro ao nosso bolso”.

“Ano vai, ano vem, e o preço aumenta, mas a qualidade do transporte só piora. As linhas escassas, ônibus lotados, filas, menos conforto e cada vez mais caro. Empresários do transporte e o prefeito César Souza Jr., que transformaram o transporte coletivo em monopólio privado com o consórcio Fenix, aumentaram novamente as passagens de ônibus no dia 3 de janeiro. No cartão, foi para R$ 3,34 e, no dinheiro, para R$ 3,50. Somente indo às ruas é que a população de Florianópolis pode barrar esse aumento”, completa.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...