Autópsia deve confirmar causa da morte dos seis brasileiros em Santiago, no Chile

Atualizado

O diretor regional metropolitano do Serviço Médico Legal do Chile, Jorge Lopez, falou  em entrevista à equipe da RICTV que as autópsias já foram feitas nos corpos dos seis brasileiros da mesma família que morreram aparentemente intoxicados em apartamento onde estavam hospedados em Santiago.

Da esq. para a dir.: Felipe, Débora, Fabiano e Karoliny – Instagram / Reprodução ND

Com esses exames em laboratório será possível precisar a causa das mortes, mesmo que as informações preliminares já apontem para a hipótese de
inalação de monóxido de carbono por conta do sistema de gás do apartamento que estaria com problemas.

Os exames, segundo o médico, foram feitos em todas as vítimas, ainda que nem todas estivem com as identidades confirmadas até então.

construção, localizada na Rua Santo Domingo, a doze quadras do Palácio de la Moneda, data de 1965 e possui três fontes de gás para aquecimento. A principal suspeita é de que as vítimas morreram após inalar monóxido de carbono, que não se sabe até o momento de onde teria saído.

O imóvel foi alugado via plataforma Airbnb, que informou ainda nessa quinta-feira (23) que irá custear o traslado dos corpos, e também a viagem de familiares para acompanhar os trâmites legais.

O apartamento em que os seis brasileiros morreram no Chile na quarta-feira (22) não passava por vistoria há pelo menos 15 anos.

Leia também

Mais conteúdo sobre

Geral