Avião que caiu no mar próximo à Ilha do Campeche continua desaparecido

Pelo oitavo dia consecutivo, bombeiros e equipe de buscas não têm sucesso na procura pelos destroços e passageiros do monomotor

Depois de oito dias, as buscas pelo avião monomotor que caiu próximo à Ilha do Campeche, em Florianópolis, continuam sem sucesso. Nesta segunda-feira (08), depois de um dia inteiro de trabalhos em alto-mar, a Bigsal – empresa cujo passageiro do avião, Robson Guimarães, era diretor geral – divulgou uma nota em que afirmava que não foram encontrados novos sinais do equipamento e dos ocupantes (além de Guimarães, estava no avião o piloto Marlon Neves).

Fabrício Correia/RICTV/ND

Pedaços da aeronave foram encontrados

O Corpo de Bombeiros também não teve sucesso e, com isso, informou que está ampliando a área de buscas. “Estamos ampliando a área aos poucos, para varrer bem toda a região. Continuamos usando os mesmo equipamentos e as mesma técnicas, mas o problema é que não dá para prever para qual direção foram os destroços. Às vezes a gente pensa que foi para o Norte, mas pode estar no Sul”, disse o sargento Natanael, do Grupo de Buscas e Salvamento.

Na sexta-feira, o tenente-coronel Helton de Souza Zeferino, do Corpo de Bombeiros, já havia informado que a área de buscas foi ampliada e que um detector de metal havia sido empregado para ajudar a encontrar partes importantes do avião, como o motor. Antes, na quarta-feira (03), a Bigsal anunciou a contratação da empresa particular Sulmar para ajudar nas buscas.

As duas equipes trabalham em separado nas buscas. De acordo com os bombeiros, não há planejamento prévio em parceria com a empresa, mas no local costuma haver comunicação e contribuição entre os envolvidos. “Ainda não foram encontrados novos sinais do equipamento e seus ocupantes. (…) Garantimos a todos que as buscas seguirão com o mesmo afinco dos últimos dias”, afirmou a Bigsal nesta segunda-feira.

Confira a nota na íntegra:

“Informamos que após 8 dias de buscas pelo avião do Diretor Geral da Bigsal, Robson Guimarães, e seu piloto, Marlon Neves, ainda não foram encontrados novos sinais do equipamento e seus ocupantes.

A equipe de buscas contratada pela família de Robson e o Corpo de Bombeiros seguem as operações de busca na Ilha do Campeche, próximo à Florianópolis (SC).

Reconhecemos a importância das atualizações diárias, que estão sendo veiculadas pela nossa fanpage e site, para os amigos das vítimas, clientes e seguidores, porém, os trabalhos de buscas são mais complexos do que nós gostaríamos.

Emitiremos um novo comunicado quando houver uma mudança no atual quadro. Garantimos a todos que as buscas seguirão com o mesmo afinco dos últimos dias.

Somo muitíssimo gratos a todo o apoio e as orações destinadas aos familiares e a Bigsal. Neste momento tão difícil a solidariedade é fundamental.

Atenciosamente,

EQUIPE BIGSAL”

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...