Bairros “mais frios” de Florianópolis amanhecem com população nas ruas

Atualizado

Com a chegada do frio intenso em Santa Catarina nesta quinta-feira (4), alguns moradores de Florianópolis precisaram de coragem para acordar cedo, deixar as cobertas para trás e levantar da cama.

Com os termômetros chegando aos 8°C nas áreas mais frias da cidade, olhar a previsão do tempo e perceber que o tempo irá permanecer assim durante os próximos dias não é muito agradável.

No entanto, a presença do sol e as paisagens ajudam a animar quem está nas ruas desde cedo.

Amanhecer do dia no bairro Ratones, em Florianópolis – Anderson Coelho/ND

Por volta das 7h, a moradora do Norte da Ilha Ivone Ferreira já estava de pé. Acostumada a levantar às 5h30 no verão e no inverno, Ivone afirma planejar a roupa que irá vestir um dia antes. Além disso, o café reforçado também ajuda a enfrentar o frio da manhã.

“Hoje está bem frio mesmo, mas está muito bonito com esse sol. Eu já me acostumei e não sinto tanto, não preciso mais sair com tanto casaco. Levanto cedo, tomo café, arrumo minha filha e venho pegar meu ônibus”, diz.

Leia também:

E está enganado quem pensa que é necessário sair da Grande Florianópolis e subir a Serra catarinense para sentir muito frio e ver paisagens típicas do inverno europeu. A cerca de 25 quilômetros do centro da Capital, o bairro Ratones reserva um belo cenário no amanhecer.

Ratones é uma das regiões mais frias de Florianópolis – Anderson Coelho/ND

Na principal via do bairro nesta manhã, na Rua Antônio Damasco, moradores andavam de bicicleta, esperavam o ônibus ou caminhavam até a padaria do famoso Elcinho da Rosca, tradicional manezinho da Ilha.

Sem casaco, vestindo somente uma bermuda e sandália, perto das 7h30 Elcinho explicava que, em dias de frio, muitas pessoas param para um café logo pela manhã. No entanto, à noite as ruas ficam quase desertas.

“O pessoal vem é tomar um café quando tem um solzinho. Mas na parte da noite todo mundo fica mocozado em casa por causa do frio”, explica.

Moradora do bairro há mais de 20 anos, Neiva Santos estava cheia de roupas no ponto de ônibus. Natural de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, a dona de casa disse que adora o frio e estava esperando os termômetros baixarem para poder aproveitar a região.

“Eu moro aqui faz tempo e já estou acostumada com esse tempo, mas acho que aqui é o lugar mais frio da cidade. É muito verde e quase não tem morador e casa. Por isso, a gente precisa se preparar com mais roupa”, diz.

Frio em todo o Estado

Além da Capital, outras cidades do Estado amanheceram abaixo dos 10°C. O recorde foi registrado em Urupema, na Serra, onde o ponto mais alto do município chegou a -4,14°C.

Já em São Joaquim, onde houve geada, os termômetros marcaram -2,5°C no amanhecer. Em Urubici, a menor temperatura foi de -2,2°C. Lages também acordou no frio, com -1,52°C.

Nos próximos dias, a expectativa é de que as temperaturas permaneçam baixas. O sol continua presente, mas a massa de ar frio deixa as temperaturas próximas a 0ºC em grande parte do Meio Oeste e Planalto Sul.

Amanhecer gelado em Florianópolis – Anderson Coelho/ND

Mais conteúdo sobre

Tempo