Boa notícia para o saneamento básico em SC

Financiamento de R$ 404,7 milhões para Capital e outros municípios deve ampliar cobertura de esgotos em 75% até 2015

Carlos Damião

Ambiente

Pontal de Jurerê (Daniela): um dos nossos paraísos

O saneamento básico de Florianópolis, São José, Biguaçu, Rio do Sul, Criciúma e Concórdia ganha um alento nesta segunda-feira (16), com a assinatura, na Capital, de um contrato de financiamento de R$ 404,7 milhões com a Caixa Econômica Federal. Feliz da vida, o presidente da Casan, Dalírio Beber, recebe a visita dos ministros Aguinaldo Ribeiro, das Cidades, e Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, além do secretário nacional de Saneamento, o ex-deputado e engenheiro Leodegar Tiscoski, o governador Raimundo Colombo e o presidente da Caixa, Jorge Hereda. O ato histórico ocorrerá às 11h, na sede da ACM (Associação Catarinense de Medicina), na rodovia José Carlos Daux (SC-401). O que todos esperamos é que, ao fim e ao cabo, tais investimentos possam reduzir a grave deficiência de saneamento básico nos municípios contemplados, em especial os litorâneos, que têm a balneabilidade cada vez mais ameaçada pela poluição. Tanto que na Capital a meta é aumentar de 55% para 75% a cobertura de esgotos até 2015.

Lei do Silêncio

A respeito da briga de som no Kobrasol, o Governo de Santa Catarina acrescentou um capítulo específico da proteção da lei sonora no Código Estadual do Meio Ambiente. Fica preconizado que a emissão de ruídos deve obedecer as normas da ABNT e o poder público deve estabelecer medidas de prevenção e redução de sons, assim como estabelecer limites e restrições. A lei entrou em vigor no dia 9 de abril, quando o governador Raimundo Colombo assinou o projeto.

Monitoramento

Ninguém está livre da violência na Grande Florianópolis. Pequena estância turística, Santo Amaro da Imperatriz tem 19.830 habitantes. Mesmo assim, vai ganhar um sistema de videomonitoramento, que será inaugurado nesta sexta-feira (dia 20).

Divulgação Antônio Carlos Mafalda

Fotografia

Florianópolis nas lentes: cidade inspiradora

Visual

Fotojornalismo ou arte? A imagem responde por si. Antônio Carlos Mafalda, veterano profissional, mestre da fotografia, fez o registro na região do Largo da Alfândega.

Bebida à vontade

Se Florianópolis é a capital nacional das baladas – tema referido aliás, com muita força, no congresso de turismo LBGT semana passada –, por que a estranheza com o fato de que somos também a capital dos bêbados ao volante? Uma coisa leva à outra, ora pois.

* * *

E ninguém me contou, eu vi: no sábado (14) à noite, lá pelas 23h30, grupos de jovens compravam vodca e energético numa loja de conveniências e embarcavam em seus veículos. Rumo a?

* * *

No trajeto entre o Centro e a Lagoa da Conceição, na mesma noite, não vi uma viatura sequer da Polícia Militar ou Guarda Municipal. A garotada bebe e dirige livremente.

Pega rápido

O que mais me impressiona ao ver jovens bebendo descontroladamente é que eles relegaram a cerveja a plano secundário. A maioria vai de vodca e uísque. Alguém, entre eles, me explicou que é porque assim “pega” mais rápido e, ao fim e ao cabo, o porre sai mais barato.

Hemorragia

“Continua sangrando”, disse um amigo da coluna no fim de semana, sobre os episódios que envolvem a segurança pública catarinense, desde a exoneração do delegado Cláudio Monteiro até o afastamento dos cinco funcionários ligados à comissão de licitações do Detran. “Vem mais coisas por aí”, acrescentou o amigo, que acompanha o caso muito de perto, ressalvando apenas as figuras do secretário Cesar Grubba e do governador Raimundo Colombo: “Eles não mereciam isso”.

Tudo errado

O que mais nos espanta, nessa hemorragia da Secretaria de Segurança Pública, é exatamente o fato de que, de onde deveria partir o exemplo, a honestidade, o respeito, a ética e a transparência, surgiu uma das histórias mais podres da administração pública de Santa Catarina em todos os tempos. E, neste caso, quem não merece são os catarinenses.

Divulgação Paulo Ramos Witoslawski

Urbanismo

Tudo errado: estacionamento vazio, calçadão cheio

Contraste

“Não tem jeito mesmo, sábado (14), final de tarde, o calçadão da Rua Padre Miguelinho cheio de veículos estacionados. Onde anda a Guarda Municipal? Pior é que o estacionamento ao lado do TAC está aberto e vazio (parte inferior da imagem), com funcionário da Aflov de braços cruzados sem ter o que fazer. Por que o IPUF não libera logo o estacionamento nos calçadões do Centro? Seria bem mais democrático”. Observação do colaborador Paulo Roberto Witoslawski, que também registrou a foto.

Sinalização e…

Moradores do Balneário (Estreito) estão indignados. “Com a abertura da linda Avenida Poeta Zininho, alterações no trânsito do entorno foram necessárias”, diz Osvaldo Peixoto. “Até aí, tudo bem. Ocorre que, dentre as alterações efetuadas foi a implantação de mão única nas ruas Antônio Mattos Areas, Osvaldo Cruz e São José. Muito bem: a equipe da prefeitura instalou nova sinalização, conforme a lei, alertando sobre as mudanças, mas a sinalização antiga não foi retirada! Resultado? Confusão e multas injustas”.

… confusão

Ainda conforme Osvaldo Peixoto, “ficou claro que as autoridades (municipal e estadual), não estão se entendendo, e imagino que o motivo deve ser aquele ‘pingo’ que o Detran recebe sobre as multas aplicadas pelo IPUF que não deve estar sendo repassado. Só pode, pois só se briga quando falta cascalho, quando sobra todos se dão bem”.

SC-403

Parece que, enfim, a SC-403, tão deteriorada, pode receber as melhorias esperadas pela população do Norte da Ilha. O assunto vai ser discutido em audiência pública, nesta segunda-feira (16), às 20h, na escola Cândido da Luz, na Vargem do Bom Jesus, pelo secretário da Infraestrutura, Valdir Cobalchini, e a comunidade. Se tudo correr bem, a revitalização da rodovia será realizada a partir de 2013.

Estacas

“Para registrar, ‘Balsa Ilha 3’ trabalhando neste domingo (15). Colocação das estacas a todo vapor. #CoisaMaisQuerida”. Da Ponte Hercílio Luz, em seu simpático e indispensável Twitter (@PontHercilioLuz)