Boas atuações, mas sem vitórias

Brusque e Camboriú estreiam com derrotas, mas boas atuações. Cambura é ineficiente e o time de Mauro Ovelha, vítima do apito. Estadual começa na pegada de 2015, enquanto o marcilista assiste, se recorda e cobra...

EM JARAGUÁ

Na teoria, o Metropolitano é um time que tem pretensões parecidas com as do Camboriú no Campeonato Estadual, por isso, mesmo jogando fora de casa, jogar em Jaraguá do Sul apesar do mando do Verdão de Blumenau não seria uma anomalia para a Cambura vencer o duelo. 

O Camboriú criou mais, esbanjou chances perdidas e foi  vítima da máxima do “quem não faz leva”,já o Metropolitano foi eficiente, soube defender, contou com a sorte, marcou o gol e levou a melhor no primeiro ato das duas equipes.

Sidney Batista/CAM

EM JARAGUÁ – Faltou eficiência para o Camboriú, resultado pode faltar falta lá na frente

Foi um golpe rápido, o time de Rony Aguilar vai ter que mostrar a superação exigida na competição e já nessa semana.

TABELA

A tabela do Catarinense é indigesta para o Camboriú, após um duelo contra o Metrô, rival direto teoricamente no Estadual, vem confrontos contra Chapecoense e Avaí, dentro do Robertão. Times com mais estrutura e com pressão de favoritos, mas que vão precisar ser parados por um futebol eficiente de preferência.

Essa deve ser a receita pra quarta-feira. O bonito é defender bem e vencer, por meio a zero, se for preciso.

Divulgação/CFC

PRA CIMA – Camboriú precisa de pelo menos 4 pontos em casa contra Chape e Avaí

Após, o duelo contra a dupla dos grandes, o time encara o Brusque no Augusto Bauer. O time de Mauro Ovelha também perdeu na estreia e tem um duelo em casa contra o Criciúma.

Dependendo do que acontecer, o encontro entre os times que subiram em 2015 pode ter conotações já de drama na luta contra a degola ou de quem aspira algo a mais no Estadual.

O campeonato é dinâmico e todas essas situações vão acontecer muito rápido.

A BOLA É COM CADU

Cadu já viveu altos e baixos no Camboriú. Em 2015 foi ofuscado por atuações ruins, lesões e pelo showman Brasão que chegou e caiu nas graças do torcedor com gols vitais para o acesso. Mas em 2016, Brasão começa o Estadual fora de combate e cabe a Cadu, a missão goleadora que já falhou em Jaraguá do Sul.

Estará, o destino escrevendo uma página interessante para Cadu na quarta-feira? E justamente contra seu ex-clube, a Chapecoense?

É esperar pra ver.

BRILHOU

Foi de um navegantino, o gol da vitória do Metropolitano pra cima do Camboriú. Peterson Cruz, o Peu. Emprestado pelo Flu ao time de Blumenau, o camisa 8 chegou com moral, ostentando até a braçadeira de capitão.

Sidney Batista/Metropolitano

DE NAVEGANTES – Com passagens pelo futebol internacional, Peu marcou para o Metropolitano

Após passagens pelo futebol polonês e mexicano, Peu tem a chance de mostrar serviço em Blumenau, para quem sabe cair novamente nas graças do Flu.

E NO SCARPELLI

O Brusque confirmou toda a boa expectativa criada após os jogos-treino e fez uma boa atuação contra um cambaleante Figueirense no Scarpelli. O alvinegro comandado por Hudson Coutinho marcou duas vezes de pênalti – um legal e outro que só visto pelo árbitro Evandro Bender. 

Flávio Tin – ND

FIGUEIRA – Vitória com forcinha do apito não agradou a torcida

A equipe de Mauro Ovelha que merecia melhor sorte marcou um belo gol após a jogada de Alemão para a finalização do matador Giancarlo, ex-Paraná e Guarani.

Ovelha inclusive viu boa parte do jogo, ao lado da torcida já que foi expulso, após o pênalti (???) assinalado na patacoada do árbitro.

PULGA ATRÁS DA ORELHA

A diretoria do Brusque investiu e correu atrás para montar um time competitivo que embora tenha encarado um Figueirense em começo de trabalho, mostrou que pode de fato, incomodar.

Mas conversando com alguns torcedores e analisando as redes sociais, se percebe que fantasmas do passado incomodam o torcedor brusquense, graças a alguns episódios recentes como aqueles envolvendo o Marcílio Dias e uma suposta perseguição da Federação e da arbitragem.

A diretoria, Mauro Ovelha e os jogadores sabem que pra esse “fantasma” suma é preciso vencer e de preferência já na quarta-feira com uma boa atuação contra o Tigre em casa.

O Estádio Augusto Bauer vai estar lotado, com certeza.

NUMERAÇÃO

Eterno problema para narradores e comentaristas, os números em cores claras voltaram a atacar na camisa do Brusque contra o Figueirense. Com o fundo branco, os números amarelos são terríveis para visualização, até mesmo para quem assiste pela TV.

Sidney Silva/BFC

NUMERAÇÃO – Amarelo não agradou

Após a reclamação dos colegas, o diretor do clube Carlos Beuting, disse que vai conversar com a fabricante para resolver o problema.

Boa!

MAIS DO MESMO

É começo de temporada, os times estão se “ajeitando” , mas uma coisa é certa, não adianta, o leitor se enganar, o nível do Catarinense deve ser o mesmo dos últimos tempos.

Baixo.

Muita disposição, correria e imposição física. Jogos como Guarani X JEC e Criciúma X Avaí foram dureza de assistir.

Divulgação/JEC

VENCEU – Joinville bateu o Guarani de Sergio Ramirez no sábado

Em resumo,

A taça sendo entregue para o time campeão em campo e ficando com ele pra sempre, já está de bom tamanho.

E O MARCÍLIO?

Coube ao torcedor de Itajaí, acompanhar a rodada de abertura do Estadual à distância, já que bem todo mundo sabe o que aconteceu em 2015…

Através das redes sociais, um torcedor famoso por suas composições musicais e pelo amor ao Marinheiro, o MC KID, largou essa:

“HOJE A TARDE ERA PRA ESTÁ TOMANDO UMAS, PRA ASSISTIR O PRIMEIRO JOGO DO MARCÍLIO DIAS, MAS INFELIZMENTE ESSA DIRETORIA, CONSEGUIU SER ÚLTIMO COLOCADO ANO PASSADO!
SUBIR É OBRIGAÇÃO”

E é claro que sobraram hastags para a diretoria rubro-anil:

‪#‎FORASEUCARLOS
‪#‎FORAEGON
‪#‎FORADOUGLAS

Louvável, a educação do Kid ao se referir ao presidente do Marcílio, José Carlos dos Santos: “Fora Seu Carlos”!

Reprodução/Facebook

LEMBRANÇAS… No meu Facebook hoje

Como diria, Graciliano Rodrigues:

“Tá aí, portanto”

Boa semana!

Loading...