Bolsas da Europa sobem, apoiadas por sinal positivo no diálogo EUA-China

As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, 11, apoiadas por sinais positivos no diálogo sobre comércio entre Estados Unidos e China. Além disso, investidores continuaram a monitorar indicadores locais e também a questão da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou com ganho de 1,53%, em 344,18 pontos.

A notícia de que autoridades dos Estados Unidos e da China conversam para resolver as diferenças no comércio animou investidores também na Europa, já que um acordo poderia ser fator importante para o crescimento global. Hoje, foi revelado que o vice-premiê chinês, Liu He, e o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, conversaram por telefone, em meio a relatos de que avança a possibilidade de que Pequim corte tarifas sobre a importação de veículos americanos.

Na agenda europeia, o índice de sentimento econômico ZEW da Alemanha avançou de -24,1 em novembro a -17,5 em dezembro, contrariando a previsão de queda para -24 dos analistas. O dado positivo apoiou as bolsas do continente.

As negociações do Brexit também continuaram no radar. A premiê britânica, Theresa May, está em viagem em busca de apoio de seus parceiros europeus a fim de convencer o Parlamento em Londres sobre o acordo já fechado por ela com Bruxelas. Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker afirmou que não há espaço para renegociação, mas “esclarecimentos adicionais são possíveis” sobre o tema. Um porta-voz de May afirmou que o governo pretende realizar a votação no Parlamento londrino sobre o acordo até 21 de janeiro.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,27%, a 6.806,94 pontos. Entre as ações mais negociadas, Lloyds caiu 1,06% e Europa Metals recuou 14,81%, mas Vodafone Group e Oilex avançaram 2,00% e 7,69%, respectivamente. Barclays subiu 0,44% e Glencore, 3,35%, enquanto a petroleira BP teve ganho de 1,51%.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 1,49%, a 10.780,51 pontos. No setor bancário alemão, Deutsche Bank subiu 2,10%, mas Commerzbank recuou 0,54%. No setor de energia, E.ON avançou 2,75%.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 subiu 1,35%, a 4.806,20 pontos. BNP Paribas registrou alta de 0,69% e a petroleira Total, de 0,90%. Já Crédit Agricole recuou 0,04% e AXA teve baixa de 0,87%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou com ganho de 0,98%, em 18.591,01 pontos. Banca Carige subiu 5,88%, Intesa Sanpaolo recuou 0,29% e Telecom Itália teve ganho de 2,99%, entre os mais negociados. ENI subiu 0,90%.

Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 avançou 0,87%, a 8.735,50 pontos. Santander teve alta de 0,15%, BBVA recuou 0,82% e CaixaBank subiu 0,36%. Já Iberdrola mostrou mais força, em alta de 2,07%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,28%, na contramão dos demais, a 4.778,06 pontos, na mínima do dia. Banco Comercial Português recuou 0,12%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

(Gabriel Bueno da Costa, São Paulo)

+

Notícias

Loading...