Bolsonaro ironiza em rede social orientação sexual de jornalista americano

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) discutiu com o jornalista americano Glenn Greenwald em uma rede social nesta segunda-feira (4) e fez ironias à orientação sexual dele em postagens. Greenwald havia publicado em seu perfil no Twitter um comentário sobre uma declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a possível candidatura de Bolsonaro a presidente -o deputado do DEM o classificou como “muito competente” em um evento em São Paulo.

O jornalista criticou o “elogio” de Maia e chamou o deputado do PSC de “cretino fascista”. Bolsonaro publicou então uma mensagem em inglês. “Do you burn the donut?” I don’t care! Be happy! Hugs for you! (‘Você queima a rosca? Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!’)”

Mais tarde, acrescentou que o americano “segue o padrão desonesto e vitimista da esquerda”. “Ativista LGBT americano influente me chama de ‘cretino fascista’ de graça e agora chora pq respondi c/ amor e tolerância. Dissimulado!”

Greenwald disse que o político respondeu “com referência a sexo anal gay, que está sempre em sua mente”. Radicado no Rio, o jornalista se tornou conhecido no Brasil por ter sido coautor das primeiras revelações sobre informações obtidas pelo ex-analista Edward Snowden, da NSA (Agência Nacional de Segurança dos EUA), em 2013.

Mais conteúdo sobre

Política

Bolsonaro ironiza em rede social orientação sexual de jornalista americano

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) discutiu com o jornalista americano Glenn Greenwald em uma rede social nesta segunda-feira (4) e fez ironias à orientação sexual dele em postagens.

Greenwald havia publicado em seu perfil no Twitter um comentário sobre uma declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a possível candidatura de Bolsonaro a presidente -o deputado do DEM o classificou como “muito competente” em um evento em São Paulo.

O jornalista criticou o “elogio” de Maia e chamou o deputado do PSC de “cretino fascista”.

Bolsonaro publicou então uma mensagem em inglês. “Do you burn the donut?” I don’t care! Be happy! Hugs for you! (‘Você queima a rosca? Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!’)”

Mais tarde, acrescentou que o americano “segue o padrão desonesto e vitimista da esquerda”.

“Ativista LGBT americano influente me chama de ‘cretino fascista’ de graça e agora chora pq respondi c/ amor e tolerância. Dissimulado!”

Greenwald disse que o político respondeu “com referência a sexo anal gay, que está sempre em sua mente”.

Radicado no Rio, o jornalista se tornou conhecido no Brasil por ter sido coautor das primeiras revelações sobre informações obtidas pelo ex-analista Edward Snowden, da NSA (Agência Nacional de Segurança dos EUA), em 2013.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado