BORRACHARIA é negócio de família

Herança natural. Os três filhos de Maurício Hamann trabalham na empresa aberta há quase 40 anos

Fabrício Porto

De família. Elvis e Marcelo (atrás) trabalham diretamente com a troca de pneus; já Deluana é a encarregada da área administrativa

Filho de tigre nasce pintado, diz velho ditado popular, que se encaixa com perfeição na vida profissional do trio de irmãos Marcelo, Elvis e Deluana Hamann. Eles trabalham em parceria com o pai, Maurício Hamann, na Borracharia do Alemão, aberta há 36 anos no pátio do posto de combustíveis LC, da rede Zandoná, na rua Ottokar Doerfell, bairro Atiradores. A Borracharia do Alemão conta com clientes em diversos bairros de Joinville, destacando-se a fidelidade de algumas empresas tradicionais como a Buschle e Lepper, que recorre a seus serviços desde o tempo que o empreendimento familiar foi inaugurado.  

Marcelo, com 36 anos e Elvis, com 34, já são borracheiros veteranos apesar da pouca idade.  Sem conter a risada, Marcelo conta que com sete anos de idade já trabalhava na borracharia, fazendo serviços leves, como calibrar pneus. Bem-humorado, Elvis acrescenta que ele e o irmão cresceram brincando com pneus e fazendo pequenos serviços na borracharia. “Quando nos demos conta, já estávamos trocando pneus de automóveis e em seguida de caminhões. Gostamos da coisa e cá estamos até hoje,” assinala Elvis.

Maurício observa que os filhos revelaram cedo disposição para o trabalho e vontade de aprender o ofício. “Com menos de 12 anos, os dois já se viravam na troca de pneus de caminhões. Claro que os bons equipamentos ajudavam os meninos, mas se não tivessem vontade, teriam corrido da parada”, salienta o popular borracheiro. “Quando me aposentar definitivamente terei nos filhos a garantia que o empreendimento da família não sofrerá problema de continuidade”, completa Maurício.

Deluana juntou-se ao pai e aos irmãos na borracharia há um ano. Ela é a responsável pela parte administrativa, enquanto que Marcelo e Elvis trocam pneus e fazem outros serviços ao lado do pai.  “Como nenhum dos três gostava da parte administrativa resolvi preencher essa lacuna e não me arrependo; ao contrário, estou convencida que deveria ter vindo antes, pois aqui é muito bom para trabalhar”, diz a jovem.

De bem com a vida e com o serviço desempenhado pela trinca de filhos, vez por outra Maurício aproveita para dar umas escapadas até o Alto Vale do Itajaí, de onde é natural, para pescar e rever parentes e amigos deixados por lá quando se mudou para Joinville.  “Com os três trabalhando unidos, posso viajar sossegado, sem medo que as coisas desandem”, enfatiza.

“Quando nos demos conta, já estávamos trocando pneus de automóveis e em seguida de caminhões. Gostamos da coisa e cá estamos até hoje.” Elvis Hamann

 

“Quando me aposentar definitivamente terei nos filhos a garantia que o empreendimento da família não sofrerá problema de continuidade.” Maurício Hamann

 

No lazer, cada um por si

Fora do serviço, os irmãos Hamann tem gostos diferentes na hora de se divertir. Marcelo é piloto de motocicletas e participa de competições de âmbito estadual em pistas de terra; Elvis não dispensa uma partida de futebol com os amigos nem em ocasiões de chuva torrencial, enquanto que Deluana gasta sola de sapato para não perder nenhum filme de qualidade projetado nos cinemas de Joinville.  

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias